GRHMA

GRHMA
CLIQUE NA IMAGEM

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Comemoração dos 205 Anos da Batalha do Bussaco - Video II



Caríssimos(as),

E os videos continuam a chegar!
(e as fotos a demorar...então Paulinha?)

Podem ver AQUI mais um video com uma reportagem interessante relacionada com este evento. O vosso Comandante tem uma intervenção ao minuto 3.12, onde, apesar da voz anasalada (malfadada constipação...), conseguiu transmitir algumas ideias relacionadas com a recriação histórica, principalmente para ver se ajudamos a acabar com o hábito de chamar "figurante", a um recriador histórico.

Pedro Casimiro




segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Comemoração dos 205 Anos da Batalha do Bussaco - Video



Caríssimos(as),

No passado fim de semana realizou-se, conforme previsto, mais uma excelente recriação histórica alusiva ao período das Invasões Francesas, desta vez no Bussaco/Luso, com o apoio e colaboração de diversos Municípios, designadamente de Mortágua e de Penacova, bem como e principalmente, do Município da Mealhada, para além de ter envolvido a relevante intervenção, em termos organizativos, da Fundação Mata do Bussaco.

Aqui fica um Bem Haja à atenção, receção e colaboração, incansáveis e permanentes, da parte do Município da Mealhada e da Srª Drª Bemvinda Rolo, que foram dispensadas aos recriadores históricos no decurso desta recriação histórica, que tornam obrigatória uma nova participação em eventos futuros, quando formos chamados para esse efeito.

Enquanto isso não acontece, aqui fica um VIDEO, com algumas imagens interessantes da recriação histórica realizada no domingo, dia 27-9-2015.


Pedro Casimiro







terça-feira, 22 de setembro de 2015

Comemoração dos 205 Anos da Batalha do Buçaco - dias 25 a 27 de setembro de 2015


Caríssimos(as),

Aqui fica um VIDEO promocional do próximo evento de recriação histórica que contará com a participação do GRHMA. Se olharem com atenção, irão reconhecer muitas caras conhecidas, de recriadores históricos que estiveram presentes nas comemorações do bicentenário da Batalha do Buçaco, realizadas em 2010.

Pedro Casimiro




sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Cerco de Almeida 2015 - Reportagem fotográfica 4



Caríssimos(as),
Para que não fiquem a pensar que em Almeida só existiram combates noturnos, venho deixar-vos algumas imagens relativas a algumas ações de combate que decorreram no período diurno (após uma curta noite de sono...).

Na imagem acima podemos visualizar uma peça de artilharia inteiramente guarnecida pelos nossos amigos do BANG, que integram a Associação Portuguesa de Recriação Histórica, a fazer um tiro certeiro sobre as linhas adversárias. O BANG já possui um corpo de artilheiros experientes, capaz de gerir autonomamente qualquer peça de artilharia.


E cá está o nosso amigo Manuel Ruibal e a sua equipa de artilheiros, a posicionar a sua peça de artilharia, que normalmente utiliza cerca de 250 gr de pólvora em cada tiro...

Vejam lá o "prejuízo" que o Manuel provoca no orçamento da pólvora...


Aqui temos os bravos elementos da Associação Histórico Cultural Voluntários de Madrid, que voltaram a participar na recriação histórica de Almeida, após alguns anos de ausência. 

Bienvenidos!


Aqui podemos ver recriadores históricos de Burgos e de Vitória, com os seus excelentes uniformes de infantaria de linha francesa, que muito brilho trouxeram a este evento.


Os recriadores históricos britânicos também participaram neste evento, para além de alguns recriadores históricos alemães, que faziam parte da King's German Legion, que era uma unidade integrada no exército Britânico composta essencialmente por soldados de origem alemã, com um caraterístico uniforme verde.


Aqui podemos ver alguns soldados de um Regimento de Highlanders Britânico (do grupo do nosso amigo Dr. Carlos Salvador), no processo de baionetar um, presumo eu, espião francês, que se infiltrou subrepticiamente na fortaleza de Almeida a fim de fornecer informações ao inimigo. 

As coisas, pelos vistos, não correram ao espião conforme o previsto...


E cá estão alguns soldados de infantaria da Garde Chauvin, liderados pelo nosso amigo Daniel Dieu, que são uma presença assídua e obrigatória no evento de Almeida.


Este destacamento de cavalaria dos Hussares de Iberia teve uma participação muito relevante neste evento.


Um cirurgião que se preze faz-se acompanhar de uma boa pistola (just in case...), de uma dama formosa, e de um galgo afegão puro sangue.

Isto só mesmo em Almeida...


E cá temos um dos elementos do "novo"  Regimento de Infantaria nº 19, recentemente criado no Vimeiro, e que combateu lado a lado com os veteranos do nosso Regimento de Infantaria nº 23, no decurso deste evento.


Aqui podemos ver os efeitos devastadores causados pelo fogo dos soldados de infantaria dos RI nº 19 e RI nº 23, nas fileiras inimigas. 

Bem, não é que possamos ver, exatamente, esses efeitos, mas podemos adivinhar que foram isso mesmo, ou seja, devastadores....


Pedro Casimiro




quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Comemoração dos 205 Anos da Batalha do Bussaco - dias 25 a 27 de setembro de 2015


Caríssimos(as),

Para quem ainda não sabe, venho informar que entre os próximos dias 25 a 27, do corrente mês de setembro, vai realizar-se mais uma excelente recriação histórica em Portugal, a que o GRHMA não irá faltar.

Trata-se da comemoração dos 205 anos da memorável Batalha do Bussaco.

Este evento conta com uma excelente organização e possui um programa recheado de pontos de interesse, que torna obrigatória uma visita ao concelho da Mealhada, por estes dias.


Pedro Casimiro



Cerco de Almeida 2015 - Reportagem televisiva





Caríssimos(as),

Venho deixar-vos um VIDEO (enviado pelo nosso amigo Joaquim Guedes), com uma reportagem  televisiva muito interessante, relacionada com o evento recentemente realizado na Vila de Almeida.


Pedro Casimiro




sexta-feira, 4 de setembro de 2015

O Cerco de Almeida para os pequeninos


Caríssimos(as),

Venho dar-vos conta de uma publicação infantil bilíngue, da autora Inês Prazeres, relacionada com, e denominada, o Cerco de Almeida (Asedio de Almeida, em castelhano), que promete agradar a miúdos e a graúdos!


Trata-se de uma iniciativa muito interessante, que sem dúvida irá contribuir para despertar, desde cedo, o interesse pela História de Portugal, junto dos meninos e meninas de tenra idade.



Pedro Casimiro



Cerco de Almeida 2015 - Reportagem Fotográfica-3


Caríssimos(as),

Recorri ao tesouro de imagens que é possível encontrar no página do facebook do nosso amigo Valischka, para vos trazer agora algumas imagens relativas ao combate noturno, realizada no sábado, dia 29-8, nas Portas de St. António, na Vila de Almeida.


Este combate começou com um ataque (mais ou menos...) de surpresa, realizado por um pequeno grupo de cavalaria francesa, aos elementos populares que se encontravam dispersos pelos campos, nos seus afazeres e tarefas, fazendo-os fugir em pânico.


Nesse momento, e para proteger os populares, saiu de imediato da fortaleza um destacamento de infantaria ligeira, para enfrentar e afugentar a cavalaria inimiga.


E que foram de imediato seguidos por um destacamento de bravos cavaleiros aliados, quer perseguiram e afastaram a cavalaria inimiga, de molde a criar condições para o posicionamento do exército aliado, pois já era possível visualizar ao longe as temíveis linhas de infantaria francesas, a tomar posições no campo de batalha.



De seguida entrou em campo o Regimento de Artilharia nº 4, que se posicionou no campo de batalha e fustigou, com o fogo certeiro das suas 3 peças de artilharia, o exército inimigo (sem, felizmente, acertar em ninguém...).


Por fim, foram os regimentos de infantaria de linha do exército aliado a tomar a sua posição na linha de batalha, num altura em que já se vislumbrava, ao longe e por entre as densas nuvens de fumo provocado pelo troar dos canhões, o avanço da experiente infantaria francesas.


Aqui temos o bravos soldados do GRHMA, no ato de recarregar os seus mosquetes.



Fogo!


No decurso dos combates, o ajudante-de-campo, do General do Exército Aliado (o nosso amigo Faria e Silva, que por acaso ainda é só Coronel...), andou num constante rodopio, transmitindo as ordens e instruções necessárias à coordenação das linhas e à eficaz contenção do inimigo, que ameaçava a todo o momento romper as portas da Vila!


E durante os combates, os elementos populares (guerrilheiros e ordenanças) desempenharam um papel fundamental, fustigando constantemente os flancos do exército adversários e cortando as suas linhas de abastecimento.


E a dureza dos combates ficou bem ilustrada no elevado número de feridos ocorridos!


No entanto, existia no campo de batalha um competente corpo médico, auxiliado por excelentes e numerosas enfermeiras portuguesas, que fizeram o possível para recuperar rapidamente a saúde de todos os soldados feridos.


E, como podem ver, até os soldados franceses tiveram direito a ajuda e apoio médico das fantásticas enfermeiras portuguesas!



Pedro Casimiro



quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Cerco de Almeida 2015 - Reportagem Fotográfica-2



Caríssimos(as),

Conforme prometido, este ano tivemos uma fantástica novidade, que se traduziu na presença neste evento de recriadores históricos alusivos ao séc. XVII, facto que só foi possível graças ao trabalho e colaboração do nosso amigo Juan Alberti.



Aqui podemos ver o nosso amigo Juan, envergando um excelente uniforme, habitualmente utilizado pelos piqueiros dos Tércios espanhóis do séc. XVII.

As couraças metálicas e os trajes de algodão utilizadas por estes nossos amigos fizeram quase parecer "arejados" os nossos uniformes, alusivos ao séc. XIX, quando foi necessário enfrentar o sol que dardejou sobre Almeida, por estes dias (34-36 graus, à sombra...)



Aqui podemos ver um dos participantes seiscentistas neste evento, que brindou os presentes com uma excelente aula de esgrima, onde tivemos oportunidade de apreciar alguns movimentos associados à utilização de armas brancas de época.


Conforme podemos apreciar, as senhoras também têm a força e a coragem necessárias para pegar em armas e para recriar o séc. XVII!

Nestas duas imagens podemos ver uma das recriadoras históricas presentes neste evento, com ânimo para pegar quer no pique (com 5 metros de altura...), quer na espada, e enfrentar qualquer desafio para proteger o património histórico-militar do seu país (Espanha).

Nós por cá já vamos tendo algumas senhoras portuguesas com ânimo para pegar em armas e participar nesta atividade cultural, mas ainda não se comparam com o número de recriadoras históricas existentes em Espanha...

Então, onde é que está a fibra das mulheres portuguesas?!




E cá está mais um soldado dos Tércios, a manobrar o seu pique com mestria.


Aqui temos um arcabuzeiro, a demonstrar a arte de manobrar e fazer disparar uma das armas de fogo da época: o arcabuz.

E nós, que pensávamos que o mosquete do séc. XIX era difícil de manobrar, ficamos com uma apreço acrescido pelas nossas armas...


 Esta foto quase que pode ser utilizada com um quadro de época. 

É este o fantástico enquadramento histórico que podemos encontrar em qualquer esquina, quando percorremos as ruas da graciosa Vila de Almeida.



No final da batalha de sábado (dia 29 de agosto), todos os recriadores históricos e público presentes foram brindados com um excelente espetáculo piro-musical, que recriou artisticamente a explosão do castelo de Almeida, ocorrida em agosto de 1810, e que pôs fim ao Cerco na altura realizado pelo exército francês.



Podem encontrar estas e outras imagens relativas aos recriadores do séc. XVII no facebook da nossa amiga Pilar Albelda.

Bem haja, uma vez mais, aos nossos amigos espanhóis que se dispuseram a percorrer muitas centenas de quilómetros a fim de trazerem a Almeida as cores e o brilho dos recriadores históricos do séc. XVIII!


Pedro Casimiro




Cerco de Almeida 2015 - Reportagem Fotográfica-1


Caríssimos(as),

Vou dar início a um conjunto de publicações, com imagens relativas ao fantástico evento de recriação histórica recentemente realizado na Vila de Almeida, que contribuiu para a presença de milhares de pessoas que, durante os três dias em que durou este evento, tiverem a oportunidade para conviver com centenas de recriadores históricos, nacionais e estrangeiros, e reviver um momento marcante da História de Portugal.



O evento começou da melhor maneira no dia 28 (sexta-feira), com um excelente jantar de época, junto ao acampamento histórico, que contou com a inestimável colaboração, designadamente, dos elementos civis do GRHMA.



A meu ver, estava tudo absolutamente perfeito!

A iluminação, a disposição e a decoração das mesas, o conjunto musical que animou a refeição com música clássica, a comida e, principalmente, a presença, boa disposição e a solicitude das senhoras que trabalharam duramente para servir todos os presentes no decurso deste autêntico banquete, com os mais requintados manjares, sempre com boa disposição e um amável sorriso.

Em mais de 10 anos como recriador histórico, não tenho memória de ter assistido e saboreado uma refeição mais agradável do que esta, no decurso de um evento!


Na imagem supra, podemos ver algumas das senhoras que integram os elementos civis do GRHMA.


O final da noite de setxa-feira foi preenchido com um baile de época, em que os recriadores e os membros do público tiveram oportunidade de conviver e exibir os dotes de bailarino(a).


No sábado de manhã (dia 29), foram realizadas diversas cerimónias evocativas, começando com o içar das bandeiras junto aos Paços do Concelho, passando pela deposição de uma coroa de flores na Praça Alta, junto à placa evocativa ali existente e terminando com a deposição de uma outra coroa de flores, junto ao monumento existente junto do Picadeiro d'el Rey.


Também nestas cerimónias, os elementos civis do GRHMA prestaram uma colaboração inestimável.


E cá está a "tendinha" do Arsenal, que serviu de ponto de apoio durante todo o evento, quer a recriadores, quer a elementos do público. Embora esta iniciativa tenha implicado o esforço e a disponibilidade, durante longas horas, de alguns elementos, teve um papel importante em termos organizativos.


E aqui temos algumas pessoas muito conhecidas daqueles que normalmente visitam Almeida, nesta época: (da esquerda para a direita) Eugénia Guedes, Faria e Silva e Manuela Gil.


Esta varanda almeidense simboliza de algum modo o espírito das recriações históricas: uma conjugação de vontades que atravessa fronteiras, num ambiente de partilha, com vista à promoção dos patrimónios histórico-culturais dos países dos vários elementos participantes.

Existem mais publicações na calha...é só aguardar!



Pedro Casimiro