sexta-feira, 9 de abril de 2021

Vídeo: X•Plora: Almeida Case Study (App "Conhecer Almeida")



Aqui temos mais uma demonstração da iniciativa e da vitalidade do Município de Almeida, ao nível do desenvolvimento de estratégias de promoção e divulgação do território e do respetivo e imenso património, material e imaterial, do respetivo concelho.

Neste caso concreto, o recurso utilizado para o efeito é aplicação denominada "Conhecer Almeida", que por sua vez tem subjacente a App X-PLORA que se destina a guiar "os utilizadores numa visita a um centro interpretativo, a uma cidade ou a um parque, de uma forma imersiva e interativa" permitindo entregar ao visitante "informação contextualizada (vídeos, imagens e áudio), determinada pela localização exata, perfil e interesses do utilizador, com funcionalidades de georeferenciação, realidade aumentada e virtual, som 3D, gamificação e visitas inclusivas para os diferentes perfis de visitantes".

Trata-se de um projeto que também contou com a colaboração do GRHMA, conforme foi anunciado neste espaço no post de 6 de março de 2020, intitulado "A tecnologia ao serviço da divulgação do Turismo Militar, no concelho de Almeida".


Pedro Casimiro



segunda-feira, 1 de março de 2021

A Gamificação (ou visita-jogo) no Turismo Histórico-militar.

 

Caríssimos(as),

E que tal o desenvolvimento de processos de gamificação, associados ao desenvolvimento do turismo histórico-militar?

A princípio pode soar estranho, mas talvez esta seja uma ideia com futuro, ao nível da criação de estratégias inovadoras, e fidelizadoras, em sede do desenvolvimento turístico. 

Conforme vêm referindo alguns investigadores, vivemos num universo predominantemente digital, em que as pessoas buscam, com alguma avidez, experiências singulares e únicas, cujo envolvimento resulte em estímulos multisensoriais, o que muitas vezes é possível encontrar na chamada realidade virtual, ou nas chamadas narrativas transmediáticas. 

 É neste contexto que se vem assistindo a uma cada vez maior e diversificada utilização de aplicações e dispositivos móveis (ex: realidade aumentada) com múltiplas finalidades, em especial e na parte que aqui interessa, em viagens e turismo.

Aplicados ao turismo, os processos de gamificação, também apelidados de visitas-jogo, podem ser utilizados como instrumentos privilegiados ao nível da descoberta de monumentos e de localidades, da respetiva história, bem como dos respetivos antecedentes culturais e sociais.

Podem também ser usados como instrumentos para o visitante (i.e. turista) criar novas interpretações e narrativas, necessariamente individuais e personalizadas, associadas a esses mesmos monumentos e localidades.

Estamos, por isso, perante aquilo que pode ser encarado como uma ferramenta de mediação, que se destina a contribuir para aproximar o património (material e imaterial) do público em geral, numa perspetiva lúdica, mas que também pode e deve ter componentes didáticas e até mesmo pedagógicas.

Nesta perspetiva e pressupostos, haverá um campo de aplicação mais apropriado para este tipo de dinâmica do que o turismo histórico-militar, enquanto vertente do chamado turismo cultural?

 A pergunta, como já devem ter adivinhado, é absolutamente retórica, porquanto a resposta só pode ser positiva.

Portugal, com o seu riquíssimo e quase milenar património histórico-militar, possui um potencial invejável a este nível, que pode ser modelado e apresentado ao chamado turista cultural, na forma de um produto turístico simultaneamente singular e apelativo, suscetível de contribuir para o desenvolvimento económico de múltiplas regiões do nosso país, em especial das mais periféricas.

Um (entre outros) exemplo interessante que pode ser citado nesta temática é o jogo "Portugal 1111 - A conquista de Soure", que foi desenvolvido no ano de 2004 e resultou de uma parceria entre o Município de Soure, investigadores da Universidade de Coimbra e uma empresa de multimédia.

E sem dúvida que múltiplos concelhos da raia, como o concelho de Almeida, possuem todos os necessários requisitos, enquanto localidades detentoras de patrimónios históricos abrangentes e diversificados, que podem servir de base para a criação de produtos turísticos desta natureza, em especial nos períodos das Invasões Francesas e da Guerra da Restauração, mediante a criação de plataformas digitais potenciadoras do turismo histórico-militar. 

Talvez esta seja mais uma possibilidade para o desenvolvimento de mais parcerias publico-privadas, em benefício das nossas regiões do interior, belíssimas, mas periféricas.


Pedro Casimiro

 

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Falecimento de Francisco Afonso (1 de dezembro de 2020)

 

Caríssimos(as),

Foi com consternação que hoje recebemos a notícia da partida inesperada do nosso querido camarada e amigo Francisco Afonso, vítima de doença súbita.

Podemos ver o nosso camarada Afonso, à esquerda da imagem supra.

O Afonso, também conhecido por "El Xiko", trazia sempre uma alegria especial a qualquer reunião ou encontro, com a sua simpatia contagiante e amizade sincera.

Embora já não fosse atualmente membro do GRHMA, este nosso querido amigo foi durante muitos anos soldado do Regimento de Artilharia 4 e participou em múltiplos eventos em Portugal e no estrangeiro, onde colaborou ativamente na promoção e na divulgação do património histórico-cultural de Portugal e de Almeida.

Fica aqui uma singela homenagem a este nosso veterano, cuja memória será por nós preservada.


 Deixamos aqui sinceros pêsames e um grande abraço à sua esposa Elisabete e a toda a sua família.


O funeral do Afonso irá realizar-se amanhã, dia 2 de dezembro, pelas 16.30 horas, no cemitério de Malpartida, em Almeida.


Pedro Casimiro

 


segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Filmagens para o documentário "A Primeira Linha de Wellington" + filmagens para a Camões TV + apresentação do "Ravioli 1810" (10-10-2020)

 


Caríssimos(as),

O passado sábado revelou-se ser mais um dia pleno de trabalho cultural em Almeida!

Fazendo todos os esforços no sentido de cumprir os necessários imperativos sanitários associados aos atuais condicionalismos pandémicos, de conformidade com as diretivas emadas da competente autoridade de proteção civil, foi possível no passado dia 10 de outubro dar mais alguns contributos culturais relevantes, no sentido da promoção e divulgação do património histórico-cultural de Almeida e de Portugal.

Almeida continua a revelar-se um destino de excelência, para todos(as) aqueles(as) que desejam continuar a trabalhar e a desenvolver projetos histórico-culturais de relevo e de qualidade, como sucedeu com os nossos novos amigos do CineClub Bairrada, no âmbito do projeto de execução do nosso já conhecido documentário intitulado "A Primeira Linha de Wellington", liderado pelo nosso amigo Paulo César Fajardo, bem como com os nossos novos amigos da Camões TV, liderados pelo nosso amigo Paulo Jorge Perdiz, que representa um canal de televisão luso-canadiano, que se dedica a promover e a divulgar conteúdos culturais na América do Norte, em especial junto da comunidade emigrante Portuguesa localizada no Canadá.


Um facto que é cada vez mais conhecido junto da comunidade da multimédia e do audiovisual é que  Almeida é um concelho culture friendly ou culturalmente recetivo, graças à disponibilidade quer do Município de Almeida, quer do GRHMA, para participarem e colaborarem em projetos de divulgação histórico-cultural sérios, contribuindo para os mesmos com o respetivo acervo de conhecimentos técnicos e de acessórios e património material e imaterial, que acabam por ser contributos relevantes para qualquer projeto audiovisual de cariz histórico e/ou de promoção do chamado Turismo Militar.


E quem consegue competir com o concelho de Almeida, em termos paisagísticos?

Conforme foi possível uma vez mais constatar, acaba por ser fácil encontrar em Almeida paisagens com um excelente enquadramento natural, que permitem retratar aspetos cénicos de época com considerável fidelidade.


Houve também oportunidades para realização das habituais entrevistas, que servem para contextualizar e enquadrar, de uma forma relevante, o trabalho e o projeto histórico-cultural que vem sendo desenvolvido em Almeida.


E gastronomia também é cultura!

Para prova deste facto, tivemos a oportunidade de receber em Almeida, neste mesmo dia, a nossa amiga Teresa Branquinho, acompanhada por duas fantásticas profissionais da arte da culinária (Chef Marlei Cardoso e ajudante de cozinha Simone Pires), que nos deram o prazer e o privilégio de degustar uma especialidade gastronómica original.


E aqui está ela!

Esta especialidade é uma entrada apelidada de "Ravioli 1810", onde o queijo é uma das estrelas principais, a que se seguiu um sublime risotto de cordeiro e um doce divinal, para sobremesa!

Um grande Bem-haja a estas nossas queridas amigas, que fizeram o favor de viajar desde as alturas da Serra do Bussaco até ao concelho de Almeida, para confecionarem e partilharem connosco uma excelente refeição, onde a amizade foi sem dúvida o ingrediente principal.


Autoria das imagens: CineClub Bairrada + do "fotógrafo-amador-sem-jeito-na-matéria": eu.


Pedro Casimiro



domingo, 4 de outubro de 2020

Cerimónia Evocativa do Cerco de Almeida (dia 29-8-2020) - Reportagem fotográfica

 


Caríssimos(as),

Apesar das limitações existentes e respeitando todas as condicionantes sanitárias, no passado mês de agosto foi possível cumprir a tradição evocativa do Cerco de Almeida de 1810, embora numa dimensão adaptada às circunstâncias, tendo sido privilegiada a divulgação online do evento, através das redes socias.


Este ano, a parada histórico-militar que tradicionalmente se realiza em frente aos Paços do Concelho não contou com as habituais centenas de recriadores históricos, provenientes de toda a Europa, mas não deixou de se realizar!


E apesar de este ano não ter sido possível realizar a já famosa "Rota do Canhão", a nossa fantástica réplica de uma peça de artilharia inglesa de 6 libras não deixou de "sair à rua" e impressionar todos(as) com a sua imponência, guarnecida claro está pelos dedicados soldados do GRHMA.


Conforme já foi neste espaço referido, este evento marcou a estreia operacional do nosso fantástico destacamento do Regimento de Cavalaria 11, que na imagem supra podemos ver pátio do igualmente fantástico Picadeiro d'El Rey, em Almeida.


De modo a aproveitarmos e tempo e as sinergias disponíveis, tendo principalmente em conta as múlticas condicionantes e incertezas a nível sanitário, foram neste evento também realizadas várias filmagens, quer para o vídeo promocional desenvolvido em parceria com a Comunidade Intermunicipal de Coimbra, quer para o documentário desenvolvido pelos nossos amigos do Cine Club Bairrada.

E correu tudo na maior prefeição, graças ao trabalho e à dedicação de todos os participantes!


Este evento mostrou mais uma vez, a versatilidade e adaptabilidade do Município de Almeida e do GRHMA, ao nível do desenvolvimento do projeto histórico-cultural que há mais de uma década vem sendo executado em Almeida, tornando possível a realização de um evento e de múltiplos quadros históricos com uma (com toda a modéstia...) inigualável qualidade didática e pedagógica, que a experiência demonstra ser dificil de replicar por outros quadrantes.



Veja-se, a título de exemplo, a farmacopeia e acervo cirúrgico de época, criados pelo nosso amigo Joaquim Guedes, que ilustram as incipientes e arriscadas (quando comparadas com a modernidade) práticas clinicas a que estavam sujeitos os soldados do início do séc. XIX.


A nossa amiga Eugénia Guedes tem um rigor e uma dedicação em matéria de investigação histórica, que se encontram refletidos nos excelentes trabalhos e réplicas que criou ao longo dos anos, quer de artefactos, quer de peças de vestuário de época.


E por falar em mestres, aqui podemos ver o nosso Cabo Coelho, que criou do "zero" um quadro histórico demonstrativo e ilustrativo das múltiplas ferramentas e materiais usados pelo soldado de infantaria do início do séc. XIX, quer em campanha, quer no quartel.


E muitos outros exemplos seria possível aqui trazer, demonstrativos do perfeito sucesso que foi este evento, que além do mais ficou marcado, como é usual, pela boa disposição e salutar convívio entre todos os participantes, que muita falta fazia, depois de sucessivos confinamentos sociais, sempre com observância das regras e regulamentos sanitários em vigor.


Autoria das imagens: Armando Rui, Carlos Marques, Rui Campos.


Pedro Casimiro


terça-feira, 22 de setembro de 2020

Filmagens para o documentário "Invitation au Voyage": Almeida, dia 19 de setembro de 2020

 

Caríssimos(as),

Nem o mau tempo, nem uma convocatória à última da hora, conseguiram impedir os dedicados elementos civis e histórico-militares do GRHMA de participar em mais um evento relevante destinado à promoção do concelho de Almeida e da História de Portugal!

Estiveram mais precisamente em causa a realização de filmagens para o programa intitulado Invitation au Voyage, editado pelo pelo canal cultural europeu denominado Arte TV.

Na imagem supra podemos ver as nossas novas amigas Miri (realizadora) e Sandrine (tradutora), que foram responsáveis pela coordenação deste trabalho, que se irá destinar à divulgação do concelho de Almeida e do seu vastíssimo património, que atravessa vários séculos, enquanto destino turístico de excelência, designadamente junto do público francês e germânico.


Como não podia deixar de ser, os nossos soldados do Regimento de Infantaria 23 e do Regimento de Artilharia 4 apresentaram-se ao serviço com os seus uniformes aprumados e metais devidamente polidos, a fim de ficarem bem na "fotografia".

O mesmo tendo sucedido com os nossos motivadíssimos soldados do Regimento de Cavalaria 11, que estão agora sempre disponíveis e na linha da frente, seja para as ações de combate, seja para as ações de divulgação cultural.



Como é óbvio, as(os) elegantes senhoras e cavalheiros do nosso departamento civil, que aqui vemos acompanhadas(os) por um oficial do Regimento de Milicias da Feira, trouxeram mais um brilho especial a este trabalho.


A equipa de filmagens ficou impressionada não só com a disponibilidade e colaboração dos nossos elementos, como também com o enquadramento arquitetónico e património histórico-cultural de Almeida.



Como vem sendo uma regra sem exceção, o Município de Almeida mostrou-se totalmente disponível para colaborar e participar ativamente em mais esta relevante iniciativa destinada à promoção do concelho, designadamente mediante a presença do Sr. Presidente da Câmara, o Sr. Eng. António Machado, bem como através da presença e participação da nossa já conhecida amiga Drª Paula Sousa.

Aqui fica um enorme BEM-HAJA a todos os elementos que, direta ou indiretamente participaram e/ou colaboraram na realização deste evento, que foi possível executar num limitadíssimo espaço de tempo e com as habituais condicionantes santárias!

Autoria das imagens: são do fantástico Armando Rui!


Pedro Casimiro



sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Cerimónia evocativa em memória de camaradas falecidos: Almeida, dia 29 de agosto de 2020

(placa evocativa em memória ao Dr. Paulo Amorim, junto ao rio Côa),

Caríssimos(as),

Apesar de todas as condicionantes e contingências, no passado dia 29 de agosto foi possível realizar em Almeida uma singela, mas sentida, cerimónia evocativa, em memória dos múltiplos camaradas e amigos que, no seu tempo, deram muito de si a esta nossa atividade, em regime de voluntáriado, e a favor da promoção e da divulgação da História de Portugal.

Os camaradas falecidos que recordamos neste evento foram os seguintes:

- Orlando Borges (GRHMA - soldado do Regimento de Infantaria 23)

- Hugo Ribeiro (GRHMA - soldado do Regimento de Infantaria 23)

- Paulo Amorim (GRHMA - soldado do Arsenal)

- Sandra Alverca (GRHMA - civil)

- Eduardo Ferreira (AMBV - soldado do Regimento de Infantaria 19)

- Joaquim Loureiro (AMBV - soldado do Regimento de Infantaria 19)

- Fernando Rodrigues (AMBV - soldado do Regimento de Infantaria 19)

- Claude Roulet (Le Garde Chauvin - marin)


Este evento pretendia acima de tudo ser um momento de intimidade, a fim de, com algum recolhimento, fazermos um momento de luto em memória dos nossos queridos amigos que já partiram e que no caso do nosso querido amigo Fernando Rodrigues, falecido no início do ano e em pleno isolamento Covid, nem sequer foi possível acompanhar as respetivas cerimónias fúnebres.


Um grande Bem Haja a todos os familiares próximos daqueles nossos camaradas, pela presença em Almeida a fim de participarem nesta cerimónia, em especial às nossas amigas Maria Ivone, Maria Ferreira e Mónica Severino, que se deslocaram mais de 300 km para esse efeito.


No momento da deposição da respetiva coroa de flores, cada familiar do(a) camarada falecido(a) fez uma breve alocução evocativa, que resultou numa sucessão de momentos profundamente emotivos.


Devido às conhecidas contingências sanitárias, os nossos queridos camaradas franceses da Garde Chauvin não puderam estar presentes neste evento e acompanhar, como tenho a certeza absoluta que desejariam, este gesto simbólico evocativo da memória do nosso querido amigo Claude Roulet, falecido no dia 15 de novembro de 2019.

Je suis sûr, mes amis, que vous étiez avec nous en esprit dans ce moment et on aura, sans doute, des autres moments dans un futur proche, où on pourra partager des mémoires de notre bon ami Claude.




Foi também com especial prazer que, desde a primeira hora, constatamos a total adesão a este evento do executivo camarário do Município de Almeida, que esteve representado nesta cerimónia ao mais alto nível, bem como do nosso amigo Sr. Coronel Américo Henriques, que fez o especial favor de realizar uma alocução no início do evento, realçando, além do mais, todo o simbolismo associado à ponte do rio Côa, onde no dia 24 de julho de 1810 se travou um violento combate entre o Exército Luso-inglês e o Exército Imperial Francês.


Esta cerimónia pretendeu ser intima e carregada de simbolismo, e esses objetivos foram plenamente conseguidos. Tratou-se também de uma oportunidade para demonstrar, de uma forma pública, que os familiares destes camaradas falecidos não estão sozinhos na saudade e que da parte de todos os recriadores históricos existe um compromisso muito sério de manter viva a memória dos camaradas já falecidos.

Autoria das imagens: Carlos Marques, Armando Rui e Rui Campos.

Pedro Casimiro


quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Reportagem da CENTRO.TV a propósito das filmagens do vídeo promocional da "Grande Rota Equestre Almeida-Bussaco"

 


Caríssimos(as),

Aqui fica uma excelente reportagem em video dos nossos amigos da CentroTV, relacionada com a participação do GRHMA, enquanto entidade organizadora, e com a participação do grupo de cavalaria do Demétrio e da AMBV, nas filmagens do vídeo promocional da "Grande Rota Equestre Almeida-Bussaco".


Pedro Casimiro


segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Operação "Grande Rota Equestre Almeida - Bussaco" (dias 4, 5 e 6 de setembro de 2020)


(o descanso dos guerreiros!)

Caríssimos(as),

No passado final de semana teve lugar mais uma relevante etapa na execução do video promocional da "Grande Rota Equestre Almeida-Bussaco"!

Só a generosidade e a dedicação dos fantásticos elementos históricos-militares e civis do GRHMA permitiu resolver todas as pesadas condicionantes logísticas deste evento, tornando possível contornar os "habituais" imprevistos e cumprir os objetivos inicialmente propostos.

Esta foi a primeira vez que colocamos em campo e articulamos todos os destacamentos que atualmente integram o GRHMA (infantaria, artilharia, cavalaria e civis), na execução de um projeto absolutamente apaixonante e inovador, associado à criação, desenvolvimento e implementação da primeiríssima e mais longa Rota Equestre jamais criada em Portugal, numa perspetiva histórico-militar, graças à parceira institucional que envolve, entre outras entidades, a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, e os Municipios de Almeida, Mealhada, Mortágua e Penacova (indicação por ordem alfabética).


Assim, em pleno "Tempo Covid" e com todos os riscos inerentes, foi possível não só trabalhar neste aliciante projeto, como também inovar, ao nível da atividade cultural do GRHMA, designadamente mediante a estreia operacional, fora de Almeida, do nosso novíssimo e fantástico destacamento do Regimento de Cavalaria nº 11.

São devidos agradecimentos especiais aos nossos camaradas e amigos do destacamento de cavalaria comandado pelo nosso amigo Demétrio, e ao destacamento de infantaria da Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro, que foram sempre pontuais, e estiveram sempre operacionais e disponíveis para colaborar em tudo o que foi necessário. Agradecimentos igualmente à ANP.

Depois de um dia de sábado em todos os intervenientes neste projeto destilaram suor desde as primeiras horas da manhã até à noite, as tropas reuniram-se para partilhar uma refeição e conviver nas instalações do restaurante Rei dos Leitões, onde o nosso amigo Paulo nos recebeu de uma forma fantástica, com um serviço de primeira qualidade, e onde foi fácil esquecer todas as canseiras e fadigas de um árduo dia de trabalho.

Brevemente será colocada neste espaço a habitual reportagem deste evento.


Pedro Casimiro



terça-feira, 25 de agosto de 2020

Cerimónia Evocativa do Cerco de Almeida: dia 29 de agosto de 2020

 



    Caríssimos(as),

Esta irá ser a primeira vez, em cerca de 15 anos, que não será possível realizar, nos moldes e com a espetacularidade habitual, o nosso já conhecido e reconhecido evento cultural evocativo do Cerco de Almeida, que anualmente se realiza na vila de Almeida, no último final de semana do mês de agosto.

Esta é uma, apenas mais uma, das contigências e limitações decorrentes da hodierna e gravíssima situação sanitária que afeta vários países, entre os quais obviamente Portugal.

    Mas mesmo uma pandemia irá impedir que seja assinalado o 210.º aniversário do Cerco de Almeida!

Nessa medida, o programa deste evento prevê a realização de um conjunto de atos simbólicos,  singelos mas sentidos, evocativos e comemorativos deste memorável acontecimento histórico, que são os seguintes:

Dia 29 de agosto:

- 10.00 horas: Paços do Concelho: cerimónia do içar das bandeiras (com parada restrita à presença de 15 elementos histórico-militares).

- 10.30 horas: Ponte do rio Côa: deposição de coroas de flores e cerimónia evocativa da memória dos associados falecidos do Grupo de Reconstituição Histórica do Município de Almeida (GRHMA), da Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro (AMBV) e da associação francesa Le Garde Chauvin.

- 16.00 horas: Paços do concelho: apresentação de armas e sucessivas alocuções evocativas, designadamente por parte do Sr. Presidente e do Sr. Vice-presidente da Câmara Municipal de Almeida, do Sr. Coronel Américo Henriques, de Pedro Casimiro e do Sr. Eng. Faria e Silva.

- 17.15 horas:  Jardim do Palácio do Governador: oficinas histórico-militares, artes e ofícios.

- 18.55 horas: Claustros dos Paços do Concelho: momento musical de época.

- 19.15 horas: Paços do Concelho: cerimónia do arriar das bandeiras (com parada restrita à presença de 15 elementos histórico-militares).


Uma das novidades deste evento está associada ao facto de que o mesmo será transmitido em direto e online, através de uma plataforma digital, facto que permitirá uma assistência alargada ao evento, contrariado por essa via algum do isolamento cultural e social auto-imposto, e permitindo alguma aproximação a um público ávido de partilhas culturais.

Outra novidade interessante deste evento está associada ao facto de que, no decurso do mesmo, estar prevista a realização de filmagens para um video com finalidades promocionais e turísticas, no âmbito de uma parceria em curso com a Comunidade Intermunicipal de Coimbra, associada à criação da novíssima "Rota Equestre Histórico-militar entre Almeida e o Bussaco", facto que se traduz em mais um sinal de vitalidade, em termos de promoção e de divulgação cultural, mesmo em tempo de Covid.


Este será por isso um evento cultural a não perder...designadamente na modalidade online!


Pedro Casimiro




sexta-feira, 3 de julho de 2020

Cerimónia evocativa do 2 de julho de 1663 (Feriado Municipal de Almeida) e Apresentação do Destacamento do Século XVII do GRHMA

Caríssimos(as),

O dia de ontem (2-7-2020), em Almeida, foi especial, por várias razões!

Num contexto de uma crise pandémica generalizada, que afeta Portugal e múltiplos países por todo o mundo, e onde imperativos sanitários de várias ordem vêm limitando ou afastando a possibilidade de realização de cerimónias e de eventos, para além de confinarem na suas residências milhões de pessoas, realizou-se ontem a cerimónia evocativa do Feriado Municipal de Almeida, que evoca o combate, mais um combate, que se realizou à sombra das muralhas da vila de Almeida, no dia 2 de julho de 1663, em plena Guerra da Restauração.

Pretendeu-se a realização de uma cerimónia singela, mas sentida, e assim sucedeu.


E foi efetivamente relevante, pelo menos para os presentes, o valor simbólico desta cerimónia, onde existiu mais uma oportunidade para içar a Bandeira Nacional, com todo o simbolismo e significado que a mesma representa, porquanto e tal como vem mencionado no Decreto-Lei nº 150/87, de 30 de março, "A Bandeira Nacional, como símbolo da Pátria, representa a soberania da Nação e a independência, a unidade e a integridade de Portugal".



Entendemos que esta cerimónia representou o compromisso do Município de Almeida e do respetivo Executivo Camarário, com a evocação e preservação do Património Histórico-cultural e Tradições do concelho de Almeida e de Portugal. Na verdade, cremos que é principalmente nas situações de dificuldade e de crise que se torna mais necessário, diríamos imperativo, fazer demonstrações da existência de um compromisso permanente e inabalável e uma linha de orientação assumida, a este nível.

Esta será, porventura, uma das mais interessantes particularidade da Nação Portuguesa, tal como demonstra inequivocamente a nossa História de quase de 1000 anos, que é a capacidade de resistir na adversidade e de se reinventar, para manter o seu rumo.


E claro está, com toda a modéstia podemos afirmar que também o GRHMA mostrou a sua capacidade de resistência na adversidade e a sua capacidade para se reinventar!


A distribuição e o uso, por todos os nossos elementos histórico-militares participantes na cerimónia, de máscaras sociais com o símbolo do GRHMA, foi mais um sinal da nossa capacidade de adaptação às circunstâncias.

Nesta cerimónia tivemos a oportunidade de finalmente concretizar um dos nossos grandes objetivos culturais para este ano, que foi a estreia do nosso novíssimo destacamento histórico-militar evocativo da Guerra da Restauração (século XVII)!

Este foi um primeiro passo, ainda modesto. No entanto, foi um prazer especial podermos ver integrados numa formatura em Almeida os nossos soldados histórico-militares evocando de um principais episódios da História de Portugal.


Existiu também uma oportunidade para delinearmos publicamente alguns dos múltiplos e inovadores projetos e objetivos que o GRHMA, em proximidade e com o indispensável apoio e colaboração do Município de Almeida, tem para este ano, e que faremos todos os esforços para concretizar, de conformidade com os condicionalismos sanitários aplicáveis e em vigor.

Aliás, se esses condicionalismos permitirem, um dos nossos grandes objetivos este ano tem a ver com a participação deste nosso destacamento histórico-militar do século XVII no fantástico evento de Slag om Grolle, caso este se venha a realizar este ano.

Fica aqui uma renovação de agradecimentos e um grande bem haja a todas as pessoas, entidades e elementos do GRHMA, cujo esforço e trabalho permitiu a nossa participação neste evento e este resultado, que constitui mais um sinal do compromisso e da dedicação a este nosso projeto cultural coletivo.

Autoria da maioria das imagens: Rui Campos.


Pedro Casimiro