Clique na Imagem

terça-feira, 14 de junho de 2011

Comemoração da Batalha de Puentesampaio, dia 18 de Junho de 2011



Caríssimos,

Aqui fica mais uma notícia em cima da hora, relativa a um evento que irá contar com a participação do GRHMA.
Trata-se de uma comemoração da Batalha de Puentesampaio, originalmente realizada entre os dias 7 e 8 de Junho de 1809, na Galiza, no decurso da qual um exército espanhol, composto maioritariamente por voluntários civis, conseguiu deter neste local um exército francês comandado pelo Marechal Ney, contribuindo desta maneira para a expulsão definitiva dos franceses desta região de Espanha.

Os actos mais significativos previstos são (dia 18 de Junho) os seguintes:
-12.00 horas: cerimónia evocativa da batalha, com deposição de coroa de flores junto ao monumento situado em Pontevedra;
-18.00 horas: desfile militar;
-19.00 horas: escaramuças nos acessos à ponte;
-23.00 horas: pequena reconstituição histórica dos combates junto à ponte;
-24.00 horas: "Baño de la Miñoca" (para perceberem o que significa será preciso estar no local...).

Este será mais um evento onde teremos oportunidade de conviver com os nossos camaradas e bons amigos da Galiza. 
Será também uma oportunidade para os nossos homens mostrarem o que valem, pois só homens com um "H" grande é que terão coragem de participar no "Baño de la Miñoca".

Depois contem-me como foi....

Pedro Casimiro 

terça-feira, 7 de junho de 2011

Bicentenário da Batalha de Fuentes de Oñoro - Reportagem Fotográfica (4)


Como o prometido é devido, aqui ficam, finalmente, as imagens que todos esperavam, relativas aos nossos bravos soldados da guerra peninsular.
Aqui podemos ver os soldados de infantaria a fazer a marcha de aproximação táctica ao campo de batalha.


O nosso amigo Pedro Henriques assumiu o serviço de comando da infantaria.
Aqui podemos vê-lo à procura dos seus soldados que, por alguma razão, escaparam da sua vista.
Já não se fazem oficiais como antigamente... 


E depois de muito procurar, o Henriques acabou por encontrar as suas tropas, impávidas e serenas, à espera do seu oficial no ponto de reunião combinado.
Vejam lá que até as forças civis auxiliares sabiam onde ficava o ponto de reunião...


Ultrapassado este pequeno desencontro, as nossas tropas apressaram-se a integrar a linha de batalha, a fim de participarem no assalto às posições adversárias.


Aqui podemos ver as nossas peças de artilharia estacionadas no parque...das peças de artilharia.


Uma vez recebida a ordem de comando, a artilharia portuguesa assumiu de imediato as suas posições defensivas, neste caso em espaço urbano.



 E neste caso, em campo aberto, desejando ardentemente o início do avanço do exército imperial francês, de modo a poderem mostrar a sua perícia no manuseamento do seu equipamento.


 E aqui temos alguns dos nossos camaradas que procuraram abrigo dos duros combates no interior do Fuerte de la Concepcion.


O cantil é uma peça de equipamento fundamental para qualquer soldado, pois os cartuchos de pólvora são abertos à dentada e depois de alguns tiros é preciso tirar o sabor da pólvora da boca com um bom trago de...àgua cristalina.

E com esta mensagem termino o relato de mais um interessante evento. 
Brevemente vou anunciar a realização de outro evento onde irão participar as nossas tropas, a realizar por terras de Espanha.

Pedro Casimiro


segunda-feira, 6 de junho de 2011

Bicentenário da Batalha de Fuentes de Oñoro - Reportagem Fotográfica (3)


De facto, no último "post" deixei uma indicação no sentido que no próximo (este) haveria imagens relativas às tropas portuguesas.
A realidade dos factos porém é esta: mudei de ideias e venho antes trazer-vos algumas imagens relativas ao povo em armas que acompanhou as nossas tropas.
Eventuais reclamações a este respeito, da parte de algum seguidor insatisfeito, devem ser dirigidas ao gabinete  do "Provedor dos Bloggers", se e quando este vier a ser criado.

Esta imagem está simplesmente deliciosa.

 Imagem deliciosa, parte II.

Os nossos camaradas do Magote de Santo Antão já são uma presença imprescindível nos nossos eventos.


Na boa tradição portuguesa, as mulheres dão o exemplo de coragem e não abandonam a primeira linha do combate!


Enquanto os homens ficam na segunda linha, à espera de ver como param as modas...


As tropas portuguesas foram as primeiras cruzar a brecha aberta nas muralhas e a colocar a bandeira da vitória no Fuerte de la Concepcion!

Brevemente vou trazer-vos mais um relato - totalmente verídico - do que sucedeu neste evento.

Pedro Casimiro

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Bicentenário da Batalha de Fuentes de Oñoro - Reportagem Fotográfica (2)


E agora vou retomar um dos temas favoritos de qualquer recriador histórico que se preze: a comida.
Aqui temos um exemplo excelente de como se deve confeccionar e apresentar uma refeição num acampamento histórico.


E aqui temos o nosso amigo Manuel Ruibal que corajosamente se apresentou como voluntário para provar o guisado que estava a ser confeccionado pelo cozinheiro de serviço.
Aliás, segundo ouvi dizer, o Manuel ficou tão entusiasmado que não queria parar de "provar" este cozinhado.


E aqui temos um outro prato típico que deixou muita gente entusiasmada.
Também ouvi dizer que foi preciso colocar vários soldados armados junto deste "prato", para impedir que o nosso amigo Manuel se aproximasse dele para o "provar".


Aqui temos mais uma foto alusiva ao aspecto geral do acampamento.


"Duas de Letra" perto de uma boa fogueira aquece o corpo e a alma!


Tropas a enrolar o cobertor para posterior colocação na mochila de combate.


Aspecto das armas ensarilhadas. 
Esta disposição dos mosquetes tem múltiplas vantagens, pois permite proteger o mecanismo de disparo (fecharia) e a própria arma de humidades e quedas.

Se tudo correr conforme previsto, numa próxima oportunidade irão aparecer algumas fotos das tropas portuguesas.

Pedro Casimiro