GRHMA

GRHMA
CLIQUE NA IMAGEM

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Cinema Explorer 3.0 (Concurso Audiovisual das Aldeias Histórias): dias 26-10 a 24-11-2017


Caríssimos(as),

Venho deixar-vos uma nota relativa a um interessante concurso, denominado Cinema Explorer 3.0, que se destina a promover o fantástico património associado às Aldeias Históricas de Portugal, entre as quais se inclui a formosa e maravilhosa vila de Almeida!

Como sei de fonte segura que existem, entre os recriadores históricos, alguns excelentes cineastas amadores, que aguardam uma oportunidade para aceder à fama e fortuna, porventura mediante a apresentação de um vídeo fantástico alusivo ao nosso Cerco de Almeida, esta pode ser uma oportunidade de ouro para divulgar o respetivo trabalho e, quem sabe, talvez receber um merecido prémio.

Estas são as boas notícias.

As más notícias são que este concurso vai encerrar daqui a cerca de 4 dias! 

Ou seja, existe ainda um prazo substancial para ingresso neste interessante concurso, cuja inscrição pode ser realizada AQUI.


Pedro Casimiro





sexta-feira, 17 de novembro de 2017

O Arquivo do GRHMA - Castelo de Vide, 2007 (filmagens do filme "O último condenado à morte")


Caríssimos(as),

Peço que não se assustem com a imagem supra, porque tudo não passa de um filme!

É verdade, nos idos de 2007 o nosso grupo foi convidado a participar nas filmagens do filme "O último condenado à morte", que tiveram lugar na linda localidade de Castelo de Vide.

Muitos dos soldados histórico-militares que participaram neste evento já não fazem parte atualmente do nosso grupo, enquanto vários elementos desempenham agora outras tarefas e funções, distintas das então exercidas. Aqui ficam algumas imagens desse tempo, que de algum modo podem contribuir para ajudar a divulgar a História do GRHMA, já com mais de uma década de existência.


Aqui podemos ver o nosso soldado de infantaria Stefan e a sua, na altura namorada Carla (Carlinha...). Estes nossos amigos a acabaram por casar, tendo contado com a presença de um destacamento do GRHMA, devidamente fardado à época, na sua cerimónia de casamento.


Aqui temos os nossos soldados do RI nº 23, a fazer algumas marchas pelas ruas de Castelo de Vide.


As tropas em descanso, à sombrinha, com as armas ensarilhadas.


Aqui podemos ver um dos nossos soldados com os olhos fechados, a aproveitar a sombrinha para pôr o sono em dia!

Para quem não o está a reconhecer o elemento a dormitar, trata-se de um soldado do Regimento de Infantaria nº 6, que em tempos rodou pelas fileiras de infantaria do GRHMA, numa altura em que ainda tinha muito mais cabelo...

O elemento que está ao seu lado é um antigo soldado do Regimento de Infantaria nº 23, o nosso amigo Joaquim Guedes, que acabou por ser promovido das fileiras e agora exerce as funções de sargento, no Regimento de Artilharia nº 4.


A sombrinha foi aproveitada por mais soldados, para um merecido descanso!

Três dos soldados ilustrados nesta imagem (Bispo, António e o Carlos) já não prestam serviço nas nossas fileiras, embora tenham sido, durante vários anos, elementos ativos e participantes.


E cá está o nosso camarada e soldado de infantaria António Coelho, que ainda presta um serviço inestimável nas fileiras do GRHMA, sendo um dos nossos mais antigos e dedicados elementos.


Este filme acabou por não ser o sucesso comercial que todos esperávamos, apesar do inestimável contributo que resultou da nossa presença nas respetivas filmagens...


E tem sido com episódios como este que se vem fazendo, ao longo dos anos, a História do GRHMA!


Pedro Casimiro






quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Exposição Itinerante de Fardamentos Militares das Invasões Francesas (1807-1814) - Aguarelas do General Ribeiro Artur


Caríssimos(as),

Aqui fica uma nota relativa a mais uma interessante iniciativa cultural, que está em curso junto do fantástico Museu Histórico-militar de Almeida!

Trata-se da de uma exposição relativa às excelentes aguarelas do General Ribeiro Artur, intitulada "Exposição Itinerante de Fardamentos Militares das Invasões Francesas", que vai estar disponível entre os dias 17 de outubro e 30 de novembro, do corrente ano.

O autor destas aguarelas chama-se Bartolomeu Sezinando Ribeiro Arthur e nasceu no dia 11 de agosto de 1851, em Lisboa. Paralelamente a uma ilustre carreira militar (ascendeu à graduação de General de Brigada), revelou um talento especial pelas artes, pela ciência e pela cultural em geral. Para além de publicar diversos livros de História (tais como "A Legião Portuguesa ao Serviço de Napoleão" e "Os Caçadores Portugueses na Guerra Peninsular", entre outros), lecionou a disciplina de matemática no Liceu de Viana do Castelo, publicou dezenas de artigos em jornais e revistas da época, para além de ter traduzido para português diversos livros técnicos, das àreas da física e da astronomia (como, por exemplo, "Os Cometas na História da Humanidade" ou "A Origem e o Fim dos Mundos").

O talento deste ilustre senhor que resulta sublinhado no âmbito desta exposição, é o de excelente artista plástico. Na verdade, o General Ribeiro Artur foi um aguarelista famoso no seu tempo, como ainda hoje o é, tendo em conta o interesse que vem despertando a presente exposição, que já percorreu múltiplos espaços culturais, por todo o nosso país. Aliás, esta exposição combina o talento deste senhor como aguarelista, com um outro talento de que também era detentor: o de uniformólogo, uma vez que se dedicou ao estudo aprofundado dos uniformes militares usados nos mais diversos períodos históricos, que estão ilustrados nestas aguarelas.

São por isso e em especial, estes dois últimos talentos deste ilustre português, que agora estão ao dispor de todos os visitantes do Museu Histórico-militar de Almeida.

Aqui fica mais um motivo de peso, para agendar uma visita a este Museu!


Pedro Casimiro


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

"La Sorpresa de Arroyomolinos" (dias 27 a 29 de outubro de 2017) - Reportagem fotográfica-2


Caríssimos(as),
A recente deslocação a Arroyomolinos permitiu ainda a realização de um pequeno périplo turístico até à lindíssima localidade de Montáchez e ao seu altaneiro castelo, localizados a poucos quilómetros de distância.


 

Valeu, de facto, a pena fazer uma visita a esta pequena localidade com raízes histórica milenares, apesar do pouco tempo disponível, por possuir conjuntos arquitetónicos muito interessantes e bem conservados.
 


O principal foco de interesse deste local é o seu CASTELO, cujas origens remontam à época da ocupação romana da Península Ibérica e que, além do mais, proporciona umas vistas deslumbrantes sobre a paisagem envolvente.



No decurso da visita a Montáchez tivemos oportunidade de conhecer várias pessoas, intrigadas pelos nossos trajes históricos, nas quais se incluiu o dono de uma galeria de arte local, que fez questão de nos mostrar a exposição de arte moderna em exibição na mesma!

Estas são algumas das vantagens associadas à utilização de trajes históricos do séc. XIX, em pleno séc. XXI...


Autoria das imagens (exceto da primeira): Armando Rui.


Pedro Casimiro






terça-feira, 31 de outubro de 2017

"La Sorpresa de Arroyomolinos" (dias 27 a 29 de outubro de 2017) - Reportagem fotográfica


Caríssimos(as),

Conforme previsto e apesar de diversas peripécias e obstáculos de última hora, que foram todos ultrapassados com habilidade e mestria por parte do nosso fantástico Departamento Administrativo, com a prestimosa e amabilíssima colaboração da Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), conseguimos participar no evento de Arroyomolinos.

Na verdade, no dia antecedente à partida para Arroyomolinos surgiu a necessidade de cumprir algumas determinações suscitadas pela Guardia Civil espanhola, relacionadas com a lei vigente em Espanha e associadas ao trânsito transfronteiriço de réplicas de armas de fogo, com vista à participação neste evento. E foi efetivamente possível cumprir essas determinações legais, depois de contactada a Direção Nacional da PSP e graças à imediata colaboração que foi dispensada, no sentido da emissão, num brevíssimo espaço de tempo, de toda a necessária documentação.

É, por isso, devido um agradecimento muito especial a todos os(as) senhores(as) agentes que exercem funções junto daquele departamento da PSP, por toda a colaboração e auxílio prestado, que foi indispensável na resolução deste problema.

Bem Haja!

 


Como é habitual, o evento teve o seu início com uma cerimónia evocativa, que este ano foi realizada na praça junto ao Ayuntamiento de Arroyomolinos e que contou com a presença de diversas autoridades espanholas, bem como com um sentido discurso de boas vindas, por parte do Sr. Alcalde de Arroyomolinos.


Os desfiles histórico-militares pelas ruas das localidades, são uma parte integrante e indispensável deste tipo de eventos!

Aqui podemos ver a frente da coluna do destacamento histórico-militar português, com as bandeiras do Regimento de Artilharia nº 4 e do Regimento de Infantaria nº 19, precedidas pelo Sistro, orgulhosamente empunhado pelo Sargento Guedes.




Os elementos civis e os guerrilheiros portugueses também estiveram presentes neste evento, representativos de todos os grupos de recriação histórica nacionais que participaram no mesmo, a saber: o Grupo de Reconstituição Histórica do Município de Almeida (GRHMA), a Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro (AMBV) e a Guerrilha de Montagraço.


Os(as) nossos(as) camaradas da AMBV estão sempre presentes nestas batalhas e sempre prontos para defender a História de Portugal!


O descanso dos guerreiros.

Podemos ver na imagem supra os nossos camaradas Guto, João Pina e Fonseca, a usufruirem de um merecido repouso e antecipando os duros combates que se avizinhavam, os quais os soldados histórico-militares do GRHMA enfrentam sempre com coragem e bravura!


E aqui temos o Comandante do GRHMA, sempre atarefado e a percorrer as ruas de Arroyomolinos em todas as direções...



Uma vez chegados ao campo de batalha, que teve lugar no mesmo local onde há cerca de 200 anos se produziu o Combate de Arroyo de Molinos, o contingente português não deixou os seus créditos por mãos alheias e demonstrou uma vez mais, perante todos os recriadores históricos presentes neste evento, os motivos pelos quais estão classificados entre os melhores soldados histórico-militares de toda a Península Ibérica!

Quer os(as) nossos(as) amigos(as) recriadores(as) históricos(as), quer o Sr. Alcalde de Arroyomolinos, tiveram conhecimento do considerável esforço que foi feito por nós, com vista a fazer esta deslocação e a participar neste evento, tendo por diversas vezes e através de diversos gestos, manifestado  agradecimento e reconhecimento por este facto. Da nossa parte, é sempre um prazer colaborar e ajudar os(as) nossos(as) amigos(as) de Arroyomolinos a promover o seu património histórico-cultural.

É também devido um agradecimento e um reconhecimento muito especial à Drª Paula Sousa e a todos os elementos da sua equipa, que ao longo de todo o passado dia 27 de outubro se desdobraram em múltiplos contactos, junto das mais diversas pessoas e entidades, nacionais e espanholas, de modo a conseguirem garantir, como garantiram, a nossa participação neste evento.

Bom trabalho meninas!


Autoria das fotos: Armando Rui.


Pedro Casimiro





quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Slag om Grolle 2017 - Holanda, dias 20 a 22 de outubro de 2017


Caríssimos(as),

Aqui fica uma nota relativa a um dos mais interessantes eventos que se realiza na Europa, no panorama das reconstituições históricas do séc. XVII!

Trata-se do evento "Slam om Grolle", que se realiza anualmente em Groenlo, na Holanda, que recria o chamado Cerco de Groenlo. Este combate teve o seu início no mês de julho de 1627 e opôs um exército espanhol liderado pelo Conde Hendrik (um holandês ao serviço do Império Espanhol) a um exército holandês liderado por Frederik, Príncipe de Orange.

Este evento conta sempre com a participação de um contingente considerável de recriadores históricos espanhóis, muitos dos quais são nossos conhecidos e amigos, como é o caso do nosso amigo Juan Alberti, que foi quem fez o favor de chamar a atenção para as fantásticas imagens que se seguem, da autoria do nosso amigo Jordi Bru.


Aqui podemos ver alguns piqueiros de um Tércio espanhol, preparados para receber um ataque de cavalaria. No início do séc. XVII, os soldados espanhóis eram uma das forças dominantes nos campos de batalha europeus.


Os holandeses, por seu lado, revelaram-se um "osso duro de roer", conseguindo, com um esforço considerável, conquistar o seu espaço e garantir a sua independência do Império Espanhol, no decurso do séc. XVII.

Claro está, que o único meio de garantir essa independência foi através de vitórias no campo de batalha...


 E aqui temos um destacamento de mosqueteiros, a fazer um fogo nutrido sobre os seus adversários!

Os mosquetes usados neste período histórico são ainda mais instáveis e difíceis de manusear do que aqueles que usamos, nas reconstituições históricas alusivas ao início do séc. XIX.




As simulações de combates corpo-a-corpo realizadas nestas reconstituições históricas são sempre muito "animadas" e resultam em descargas consideráveis de adernalina, em todos os participantes, para além de algumas "negras" e "pisaduras".

Estes são alguns dos benefícios associados à participação em reconstituições históricas...
 

Qualquer reconstituição histórica que se preze não dispensa a presença no campo de batalha de um ou mais sacerdotes, que, tal como sucedia historicamente, fornecem um merecido e muito necessário apoio espiritual aos soldados.



Este excelente evento realizado em Grolle/Groenlo, é mais um exemplo do potencial que existe, ao nível da divulgação de um património histórico-cultural, com reflexos ao nível do desenvolvimento turístico, na perspetiva do chamado Turismo Histórico-militar, neste caso direcionado ao séc. XVII.

Existe, entre nós, uma região com um potencial fantástico a este nível e que está ser absolutamente desperdiçado, que é o nosso maravilhoso Alentejo e, em especial, a cidade de Elvas. 

É relativamente fácil de conceber e de dinamizar um projeto cultural, relacionado com a promoção e a divulgação do nosso património histórico-militar associado à chamada Guerra da Restauração (1640-1668) o qual, sem qualquer margem para dúvidas, poderia servir de fator importante de atração de público e de dinamização sócio-económica e turística desta região.


Oxalá que um dia os nossos(as) amigos(as) do Alentejo despertem para esta realidade!



Autoria das imagens: Jordi Bru.


Pedro Casimiro






terça-feira, 17 de outubro de 2017

Comemoração do Dia Nacional das Linhas de Torres - 21 de outubro de 2017, em Sobral de Monte Agraço.


Caríssimos(as),

Tivemos hoje conhecimento de que está prevista a realização de uma interessante cerimónia evocativa do Dia Nacional das Linhas de Torres, que irá ter lugar no próximo dia 21 de outubro em Sobral de Monte Agraço, com início pelas 20.30 horas, conforme programa anexo.

Este evento conta na sua organização com a presença e participação dos(as) nossos(as) amigos(as) da Guerrilha de Montagraço, que é um grupo de recriação histórica integrado na Associação de Cultura e Recreio 13 de Setembro de 1913, que há já vários anos participa em eventos histórico-culturais alusivos à Guerra Peninsular, contribuindo para sublinhar e divulgar o relevante papel desempenhado pelos elementos populares, na resistência ao invasor francês.

No dia 20 de outubro está também prevista a realização de um conjunto muito interessante de iniciativas culturais, destinadas também a comemorar este Dia Nacional das Linhas de Torres, cujo programa pode ser consultado AQUI.


Pedro Casimiro




segunda-feira, 2 de outubro de 2017

"La Sorpresa de Arroyomolinos": Programa (dias 27 a 29 de outubro de 2017)


Caríssimos(as),

Aqui fica um exemplar do programa oficial previsto para o próximo evento, que se irá realizar em Arroyomolinos, Espanha.



Pedro Casimiro



domingo, 1 de outubro de 2017

207.º Aniversário da Batalha do Buçaco: cerimónia evocativa organizada pelo Exército Português (27-9-2017)


Caríssimos(as),

No passado dia 27 de setembro realizou-se a habitual cerimónia evocativa da Batalha do Buçaco, organizada sob a égide do Exército Português, que marcou o 207.º aniversário deste memorável acontecimento que teve lugar no dia 27 de setembro de 1810.



Como sucede habitualmente, esta cerimónia contou com a presença de altas individualidades militares, representando os exércitos Português, Britânico e Francês, bem como com a presença de representantes de todos os municípios envolventes à Serra do Buçaco (Mealhada, Mortágua e Penacova).


A missa campal constitui um dos pontos altos deste evento, sendo uma celebração que se destina,  designadamente, a evocar a memória dos soldados portugueses que participaram neste importante e marcante acontecimento da História de Portugal.



Também uma vez mais, este evento contou com a presença de um destacamento histórico-militar de recriadores históricos nacionais, que participou no desfile e na cerimónia que se seguiu, que foi composto, na sua maioria, por elementos da Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro (AMBV) e por um elemento do Grupo de Reconstituição Histórica do Município de Almeida (GRHMA) entidades que estão integradas na Associação Napoleónica Portuguesa.

É devido um reconhecimento especial a estes nossos camaradas da AMBV e ao nosso camarada do GRHMA (António Ferrer) pela deslocação e participação neste evento, tendo designadamente em conta que o mesmo teve lugar em dia de semana, facto que foi impeditivo da presença de um número superior de recriadores históricos, devido a compromissos profissionais.


Autoria das imagens: José Moura.



Pedro Casimiro




quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Evento: "2ª Caminhada pelos Caminhos de Wellington": Vimeiro, 15 de outubro de 2017


Caríssimos(as),

E aqui temos, uma vez mais, o Vimeiro em movimento!

Os nossos camaradas e amigos da Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro estão a organizar a segunda edição de mais uma interessante iniciativa de natureza histórico-cultural, que irá permitir uma articulação entre a divulgação da História, o contato com a natureza e a promoção da boa forma física, consubstanciada na realização de uma agradável caminhada pelas lindíssimas terras do Vimeiro.

Aqui fica um modesto contributo para a divulgação desta iniciativa, que sem dúvida é merecedora de uma adesão massiva por parte do público em geral!


Mais informações acerca deste evento podem ser obtidas AQUI.


 Pedro Casimiro





terça-feira, 26 de setembro de 2017

Comemorações dos 207 Anos da Batalha do Bussaco (1810-2017) - Passeio Noturno Encenado


Caríssimos(as),

A outra vertente do evento recentemente realizado teve a ver com uma participação no chamado passeio noturno encenado, que constitui uma organização conjunta dos três municípios que se situam na zona envolvente da Serra do Bussaco (Mealhada, Mortágua e Penacova) e que consiste num percurso pedonal e à luz das estrelas, que percorre uma parte substancial do cume da Serra, que foi precisamente o local onde há cerca de 207 anos atrás esteve colocado o dispositivo do exército Luso-inglês.


O local estipulado para a reunião e partida dos soldados histórico-militares foram as instalações do INATEL do Luso, que foi também o local onde as nossas tropas pernoitaram. É devido um reconhecimento especial, designadamente, ao Município da Mealhada, pelas excelentes condições de alojamento que foram proporcionadas aos nossos recriadores históricos, bem como aos funcionários e colaboradores do INATEL, pela simpatia e acolhimento dispensados.

Bem Haja!



A marcha noturna realizada foi bastante agradável e constituiu mais um relevante exemplo da articulação que é possível fazer entre a promoção e a divulgação cultural e histórico-militar e as excelentes condições naturais e paisagísticas existentes na Serra do Bussaco, que sem dúvida podem servir de relevantes fatores de atração e de promoção turística, os quais por sua vez se podem transformar em catalisadores de desenvolvimento económico.



E um dos indícios do potencial que este tipo de atividades possui ficou refletido na considerável adesão do público a este evento, onde participaram cerca de duas centenas de pessoas, esgotando as inscrições disponíveis.


Outro dos marcos históricos que foi visitado foi precisamente o Moinho de Sula, que foi o local onde o General Robert Craufurd, que era o comandante da chamada Divisão Ligeira, posicionou o seu posto de comando, no decurso da Batalha do Bussaco.


Um dos locais de paragem do passeio encenado localizou-se junto ao obelisco do Bussaco, onde foi feita uma breve descrição dos fardamentos e equipamento dos soldados histórico-militares presentes neste evento, bem como foi feito um enquadramento histórico da atividade desenvolvida.
 

Esta vertente do evento traduziu-se em mais uma aposta ganha, por parte da respetiva organização, embora exista ainda um considerável potencial por explorar neste local, ao nível da promoção do respetivo património histórico-militar e da articulação que é possível fazer entre este e os outros excelentes patrimónios existentes nesta região, designadamente a nível gastronómico e natural, que podem (e devem...) ser convertidos em motores de crescimento e de desenvolvimento económico.


Autoria das imagens: Armando Rui.


Pedro Casimiro