quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Reunião do Grupo de Trabalho "Cidades Napoleónicas em Espanha e Portugal" - Aranjuez, dia 20-12-2017

Caríssimos(as),

No passado dia 20 de dezembro foi dado mais um passo importante no sentido da articulação de uma estratégica conjunta, a nível Peninsular, com vista à divulgação do património histórico-militar de Portugal e de Espanha no âmbito das Invasões Francesas (apelidadas em Espanha de Guerra de la Independencia Española), bem como no sentido da definição de estratégias de desenvolvimento regional, designadamente na perspetiva da promoção e do desenvolvimento do chamado turismo histórico-militar.

O Município de Almeida, representado pelo Sr. Eng. António Machado, também esteve presente neste evento, que contou ainda com a presença de representantes das seguintes localidades espanholas: Aranjuez, Ciudad Rodrigo, Fuentes de Oñoro, Lerma, Mostoles, Vitoria e Uclés. Em comum entre estas localidades estava o facto de todas elas terem uma ligação a factos ou eventos associados à chamada Guerra Peninsular e, principalmente, o facto de serem ou estarem em vias de ser, associadas da Federação Europeia de Cidades Napoleónicas.


Também estive presente nesta reunião em representação do GRHMA, onde tive a oportunidade de fazer algumas referências ao trabalho desenvolvido em Almeida ao nível das reconstituições históricas, bem como à relevância que este tipo de eventos pode ter na promoção deste património histórico-cultural.

A perceção que ficou foi que praticamente todos os referidos representantes municipais tinham perfeito conhecimento e valorizavam consideravelmente o trabalho desenvolvido em Almeida, ao nível das reconstituições históricas. Aliás, umas das propostas que saiu deste encontro foi no sentido de convidar o Sr. Presidente da Associação Napoleónica Espanhola (ANE), que atualmente é o nosso amigo D. Luis Sorando, a estar presente na próxima reunião deste Grupo de Trabalho, cuja realização está prevista para a vila de Almeida, no mês de fevereiro do próximo ano.

Afigura-se importante a participação da ANE neste Grupo de Trabalho, de molde a favorecer uma colaboração mais próxima entre estas localidades espanholas e alguns dos grupos de reconstituição histórica existentes no nosso país vizinho.

Este encontro traduziu-se, na verdade, numa iniciativa relevante, quer ao nível do estabelecimento de uma futura concertação de esforços e de sinergias, quer ao nível de uma intervenção na referida Federação, de molde a potenciar a criação de um conjunto de estratégias que se venham a traduzir, num futuro próximo, em desenvolvimento económico, para todas as localidades portuguesas e espanholas envolvidas neste projeto.


Autoria da imagem: Ayuntamiento de Aranjuez e Tó Soares.


Pedro Casimiro



segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Convivio de Natal com o famoso artilheiro D. Manuel Ruibal!


Caríssimos(as),

Conforme tinha ficado prometido, no passado sábado uma delegação do GRHMA fez uma deslocação à cidade de Vigo, em Espanha, a fim de partilhar alguns momentos de convívio com o nosso camarada e amigo D. Manuel Ruibal.

O Manuel é um companheiro de muitos anos e de muitos combates histórico-militares, realizados em diversas localidades de Portugal e de Espanha, bem como da Bélgica. Foi um dos primeiros recriadores históricos espanhóis a participar no Cerco de Almeida, onde passou a ser um participante assíduo, causando sempre uma impressão muito especial, designadamente através dos disparos da sua peça de artilharia (que o digam os vidros de algumas das casas da vila de Almeida...)!

Todavia e devido a graves problemas de saúde, presentemente este nosso amigo e soldado veterano não possui condições para continuar a ser um participante ativo de eventos histórico-militares.


 
Este encontro serviu não só para recordar bons momentos passados, como também para fazer uma oferta simbólica a este nosso camarada, a título de penhor de uma amizade sólida e sincera, que o tempo e a distância não irão nunca conseguir afetar.

 
Autoria das imagens: Armindo Pereira.

 
Pedro Casimiro




quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Workshop: Jornada Académica da Universidade de Aveiro no CEAMA (Centro de Estudos de Arquitetura Militar), dia 16-12-2017.


Caríssimos(as),

Aqui fica uma nota relativa a um interessante evento que irá ter lugar no Centro de Estudos de Arquitetura Militar (CEAMA) em Almeida, no próximo dia 16-12-2017, sob a égide do Curso de Reabilitação do Património, promovido pela Universidade de Aveiro.

Trata-se de uma iniciativa que tem como mote principal a análise técnica das Portas Interiores de Santo António, que datam do séc. XVII e foram projetadas por Jerónimo Velho de Azevedo. Estas Portas possuem uma cobertura abobadada à prova de bomba, com um traçado curvilíneo e descendente. Neste espaço estão localizadas as antigas instalações do chamado Corpo da Guarda, com muita(s) História(s) para contar. 

Aliás, algumas dessas Histórias já têm como autor o GRHMA, porquanto este tem sido um dos espaços de uso privilegiado, ao nível da organização de diversos eventos histórico-culturais.


Pedro Casimiro





quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Pequenos Arqueólogos da Batalha do Vimeiro: dias 19 a 23 de dezembro de 2017 - Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro

Caríssimos(as),

Aqui fica mais uma iniciativa cultural da autoria do nosso já conhecido Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro que, em período de férias escolares, vai dar uma oportunidade aos mais jovens de  aprender algo mais acerca da História de Portugal e do património histórico-cultural da Lourinhã.

Trata-se de uma iniciativa denominada "Pequenos Arqueólogos da Batalha do Vimeiro", destinada ao público infantil e juvenil, que pretende explorar a articulação que existe entre a arqueologia e a história, no contexto da Batalha do Vimeiro.

Mais informações acerca deste evento podem ser encontradas AQUI.


Pedro Casimiro




terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Explorer 3.0: Aldeia Histórica de Almeida: dia 3-12-2017 - Reportagem fotográfica


Caríssimos(as),

No início do passado mês de dezembro realizou-se em Almeida mais uma interessante iniciativa integrada no projeto "Explorer 3.0", associado à promoção e divulgação das Aldeias Históricas de Portugal.

Como não podia deixar de ser, o GRHMA mostrou-se ab initio disponível para participar e colaborar nesta iniciativa, através dos seus departamentos civil e militar, contribuindo para dar um enquadramento singular aos vários componentes da fortaleza de Almeida e contribuindo para uma melhor compreensão dos mesmos.



Foi realizado um pequeno desfile histórico-militar, destinado a conduzir as sentinelas nas Portas principais da fortaleza (Portas de S,. Francisco). Como podem constatar, a maioria dos nossos soldados está a usar pantalonas (calças) azuis, que corresponde à cor regulamentar do uniforme em uso no Exército Português do início do séc. XIX, designadamente na sequência da profunda reforma introduzida a esse nível no ano de 1806.



Um dos quadros históricos realizado teve a ver com a demonstração dos procedimentos de limpeza da arma usada nesta época, que era o mosquete de fabrico inglês apelidado Brown Bess, mais propriamente designado mosquete Land Pattern, do qual vários modelos foram utilizados no decurso da guerra peninsular.

Esta arma era de carregamento pela boca do cano, possuia alma lisa e um calibre de 18 mm, com uma cadência média de cerca de 3 a 4 tiros por minuto. Esta iniciativa serviu para os nossos soldados de infantaria transmitirem estas e outras informações, a um público ávido de conhecimento!


Aqui temos o nosso soldado Rui Nabais, com o seu mosquete e em serviço de guarda e de sentinela nas muralhas, junto a uma guarita. Ainda bem que estavam cerca de três graus de temperatura nesta altura em Almeida, senão este nosso soldado tinha apanhado um resfriado...


O nosso camarada Augusto, que é um soldado do Regimento de Cavalaria nº 12, que esteve aquartelado em Almeida, também fez algumas demonstrações relacionadas com a arma de cavalaria.



Os nossos artilheiros também não deixaram os seus créditos por mãos alheias, e fizeram várias demonstrações e explicações relacionadas com as peças e equipamentos utilizados na arma da artilharia deste período histórico.

Por seu lado, o nosso sargento Guedes, que é um especialista em pirobalística, deu aturadas explicações acerca dos formatos e dos vários tipos de projeteis em uso, em especial na defesa das fortalezas.



As beldades do nosso departamento civil também deram um contributo relevante para esta iniciativa, colaborando na criação de um interessante conjunto de diversos "quadros" de época, principalmente alusivos a algumas das ocupações de tempos livres, por parte das damas do início do séc. XIX.


E aqui temos uma das nossas senhoras, com dotes especiais para a pintura, a fazer uma demonstração desta atividade.


Esta iniciativa contou ainda com outros momentos culturais muito interessantes, que contribuiram para dar uma perspetiva integrada e coerente das várias componentes disponíveis na Aldeia Histórica de Almeida, ao nível do património e da cultura.



E que incluíram, designadamente, tertúlias temáticas e alguns momentos musicais, mais contemporâneos, mas não menos interessantes!


Esta iniciativa revelou-se uma aposta ganha, graças à participação e contribuição de múltiplas entidades, entre as quais o GRHMA, demonstrando o potencial que existe ao nível do desenvolvimento do chamado Turismo Cultural nas Aldeias Históricas de Portugal, em geral, e na vila de Almeida, em especial.


Autoria das imagens: Armando Rui.


Pedro Casimiro



quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Soldadinhos de Chumbo - Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro: 16-12-2017, 14.00 horas.

Caríssimos(as),

Aqui fica mais uma interessante iniciativa cultural promovida pelo CIBV, associada  à realização de um workshop de construção de fantoches, também apelidados de "Robertos da Batalha", no contexto dos factos históricos associados à Batalha do Vimeiro.

Esta atividade é direcionada aos mais jovens (crianças a partir dos 3 anos) e sem dúvida irá contribuir para despertar um interesse particular pela História de Portugal!

Mais informações acerca deste evento, incluíndo para efeitos de inscrição, podem ser obtidos AQUI.


Pedro Casimiro



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Almoço de Natal e Assembleia Geral do GRHMA (2-12-2017) - Reportagem fotográfica


Caríssimos(as),

Conforme previsto, no passado sábado cumpriram-se mais dois eventos do calendário anual do GRHMA, que se traduziram na realização da última assembleia geral (AG) do ano, seguida do nosso já tradicional almoço de convívio natalício.


Aqui temos a mesa da assembleia geral, que contou também com a presença e participação ativa dos recentemente eleitos Srs. Presidente (Eng. António Machado) e Vice-presidente da Câmara Municipal de Almeida (Sr. José Alberto), facto que veio reiterar e reforçar a proximidade e a cumplicidade que existe, há vários anos, entre o Município de Almeida e o GRHMA, na perspetiva do desenvolvimento de um trabalho articulado e coordenado, associado à promoção e à divulgação do património do concelho de Almeida, designadamente a nível histórico-cultural e turístico.


Como costuma ser hábito, a AG foi animada e bem participada, tendo existido oportunidade para analisar e discutir diversas questões pendentes e relevantes para a atividade do grupo, na perspetiva do aperfeiçoamento e da dinamização do conjunto das atividades desenvolvidas ao longo do ano.


Após o trabalho é preciso retemperar as forças!

Os nossos amigos da Comissão de Festas esmeraram-se e disponibilizaram aos elementos presentes um saboroso almoço natalício, que foi do agrado de todos e que teve lugar no lindíssimo Picadeiro d'El Rey, em Almeida. Só foi pena alguém se ter esquecido de ligar o aquecimento...


Aqui temos alguns elementos da família Guedes, que nunca deixam de marcar presença nas atividades do grupo. A Eunice é que, pelos vistos, está a precisar de fazer um curso prático, associado ao manuseamento de chaves e de fechaduras...
 

Cá estão alguns dos nossos bravos soldados (Guto, Palanca e Rui Nabais e Rui Monteiro), a fazer uma competição para ver quem conseguia tirar as espinhas do bacalhau com mais eficiência...


Os nossos amigos Faria e Silva e Manuela também fizeram um pequeno "desvio" de cerca de 300 km, a fim de partilharem connosco este momento de convívio.


O Carlos Alves e sua esposa também não dispensam este convívio de natal, estando acompanhados do nosso amigo Joni, que foi admitido como recruta no GRHMA e que possui indícios de poder vir a ser um elemento dedicado e relevante para a atividade do grupo.


E cá estão algumas das meninas do nosso Departamento Civil, em amena cavaqueira!

No entanto, parece que a breve prazo o Departamento Civil vai perder alguns elementos, pois correm rumores no sentido de que algumas das senhoras estão a pensar pedir transferência para a infantaria. 

A ver vamos se estes rumores têm, afinal, algum fundo de verdade...


Imagens: Carlos Marques.


Pedro Casimiro





segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Assembleia geral do GRHMA e Almoço de Natal!


Caríssimos(as),

Está agendada para o próximo dia 2 de dezembro, a realização de uma assembleia geral extraordinária do Grupo de Reconstituição Histórica do Município de Almeida, que servirá, designadamente, para fazer uma avaliação do trabalho desenvolvido ao longo deste ano de 2017 e para lançar bases para projetos futuros.
 
A esta reunião seguir-se-á o nosso tradicional Almoço de Natal, que será mais uma oportunidade para um convívio salutar entre todos os nossos associados que, vindos dos quatro cantos do nosso belíssimo Portugal, se irão reunir na formosa vila de Almeida para partilhar uma refeição, a qual irá ter um tempero muito especial, feito à base de camaradagem e de amizade!

Alma até Almeida!


Pedro Casimiro



segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Cinema Explorer 3.0 (Concurso Audiovisual das Aldeias Históricas): dias 26-10 a 24-11-2017


Caríssimos(as),

Venho deixar-vos uma nota relativa a um interessante concurso, denominado Cinema Explorer 3.0, que se destina a promover o fantástico património associado às Aldeias Históricas de Portugal, entre as quais se inclui a formosa e maravilhosa vila de Almeida!

Como sei de fonte segura que existem, entre os recriadores históricos, alguns excelentes cineastas amadores, que aguardam uma oportunidade para aceder à fama e fortuna, porventura mediante a apresentação de um vídeo fantástico alusivo ao nosso Cerco de Almeida, esta pode ser uma oportunidade de ouro para divulgar o respetivo trabalho e, quem sabe, talvez receber um merecido prémio.

Estas são as boas notícias.

As más notícias são que este concurso vai encerrar daqui a cerca de 4 dias! 

Ou seja, existe ainda um prazo substancial para ingresso neste interessante concurso, cuja inscrição pode ser realizada AQUI.


Pedro Casimiro





sexta-feira, 17 de novembro de 2017

O Arquivo do GRHMA - Castelo de Vide, 2007 (filmagens do filme "O último condenado à morte")


Caríssimos(as),

Peço que não se assustem com a imagem supra, porque tudo não passa de um filme!

É verdade, nos idos de 2007 o nosso grupo foi convidado a participar nas filmagens do filme "O último condenado à morte", que tiveram lugar na linda localidade de Castelo de Vide.

Muitos dos soldados histórico-militares que participaram neste evento já não fazem parte atualmente do nosso grupo, enquanto vários elementos desempenham agora outras tarefas e funções, distintas das então exercidas. Aqui ficam algumas imagens desse tempo, que de algum modo podem contribuir para ajudar a divulgar a História do GRHMA, já com mais de uma década de existência.


Aqui podemos ver o nosso soldado de infantaria Stefan e a sua, na altura namorada Carla (Carlinha...). Estes nossos amigos a acabaram por casar, tendo contado com a presença de um destacamento do GRHMA, devidamente fardado à época, na sua cerimónia de casamento.


Aqui temos os nossos soldados do RI nº 23, a fazer algumas marchas pelas ruas de Castelo de Vide.


As tropas em descanso, à sombrinha, com as armas ensarilhadas.


Aqui podemos ver um dos nossos soldados com os olhos fechados, a aproveitar a sombrinha para pôr o sono em dia!

Para quem não o está a reconhecer o elemento a dormitar, trata-se de um soldado do Regimento de Infantaria nº 6, que em tempos rodou pelas fileiras de infantaria do GRHMA, numa altura em que ainda tinha muito mais cabelo...

O elemento que está ao seu lado é um antigo soldado do Regimento de Infantaria nº 23, o nosso amigo Joaquim Guedes, que acabou por ser promovido das fileiras e agora exerce as funções de sargento, no Regimento de Artilharia nº 4.


A sombrinha foi aproveitada por mais soldados, para um merecido descanso!

Três dos soldados ilustrados nesta imagem (Bispo, António e o Carlos) já não prestam serviço nas nossas fileiras, embora tenham sido, durante vários anos, elementos ativos e participantes.


E cá está o nosso camarada e soldado de infantaria António Coelho, que ainda presta um serviço inestimável nas fileiras do GRHMA, sendo um dos nossos mais antigos e dedicados elementos.


Este filme acabou por não ser o sucesso comercial que todos esperávamos, apesar do inestimável contributo que resultou da nossa presença nas respetivas filmagens...


E tem sido com episódios como este que se vem fazendo, ao longo dos anos, a História do GRHMA!


Pedro Casimiro



quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Exposição Itinerante de Fardamentos Militares das Invasões Francesas (1807-1814) - Aguarelas do General Ribeiro Artur


Caríssimos(as),

Aqui fica uma nota relativa a mais uma interessante iniciativa cultural, que está em curso junto do fantástico Museu Histórico-militar de Almeida!

Trata-se da de uma exposição relativa às excelentes aguarelas do General Ribeiro Artur, intitulada "Exposição Itinerante de Fardamentos Militares das Invasões Francesas", que vai estar disponível entre os dias 17 de outubro e 30 de novembro, do corrente ano.

O autor destas aguarelas chama-se Bartolomeu Sezinando Ribeiro Arthur e nasceu no dia 11 de agosto de 1851, em Lisboa. Paralelamente a uma ilustre carreira militar (ascendeu à graduação de General de Brigada), revelou um talento especial pelas artes, pela ciência e pela cultural em geral. Para além de publicar diversos livros de História (tais como "A Legião Portuguesa ao Serviço de Napoleão" e "Os Caçadores Portugueses na Guerra Peninsular", entre outros), lecionou a disciplina de matemática no Liceu de Viana do Castelo, publicou dezenas de artigos em jornais e revistas da época, para além de ter traduzido para português diversos livros técnicos, das àreas da física e da astronomia (como, por exemplo, "Os Cometas na História da Humanidade" ou "A Origem e o Fim dos Mundos").

O talento deste ilustre senhor que resulta sublinhado no âmbito desta exposição, é o de excelente artista plástico. Na verdade, o General Ribeiro Artur foi um aguarelista famoso no seu tempo, como ainda hoje o é, tendo em conta o interesse que vem despertando a presente exposição, que já percorreu múltiplos espaços culturais, por todo o nosso país. Aliás, esta exposição combina o talento deste senhor como aguarelista, com um outro talento de que também era detentor: o de uniformólogo, uma vez que se dedicou ao estudo aprofundado dos uniformes militares usados nos mais diversos períodos históricos, que estão ilustrados nestas aguarelas.

São por isso e em especial, estes dois últimos talentos deste ilustre português, que agora estão ao dispor de todos os visitantes do Museu Histórico-militar de Almeida.

Aqui fica mais um motivo de peso, para agendar uma visita a este Museu!


Pedro Casimiro


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

"La Sorpresa de Arroyomolinos" (dias 27 a 29 de outubro de 2017) - Reportagem fotográfica-2


Caríssimos(as),
A recente deslocação a Arroyomolinos permitiu ainda a realização de um pequeno périplo turístico até à lindíssima localidade de Montáchez e ao seu altaneiro castelo, localizados a poucos quilómetros de distância.


 

Valeu, de facto, a pena fazer uma visita a esta pequena localidade com raízes histórica milenares, apesar do pouco tempo disponível, por possuir conjuntos arquitetónicos muito interessantes e bem conservados.
 


O principal foco de interesse deste local é o seu CASTELO, cujas origens remontam à época da ocupação romana da Península Ibérica e que, além do mais, proporciona umas vistas deslumbrantes sobre a paisagem envolvente.



No decurso da visita a Montáchez tivemos oportunidade de conhecer várias pessoas, intrigadas pelos nossos trajes históricos, nas quais se incluiu o dono de uma galeria de arte local, que fez questão de nos mostrar a exposição de arte moderna em exibição na mesma!

Estas são algumas das vantagens associadas à utilização de trajes históricos do séc. XIX, em pleno séc. XXI...


Autoria das imagens (exceto da primeira): Armando Rui.


Pedro Casimiro