GRHMA

GRHMA
CLIQUE NA IMAGEM

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Escola do Soldado da A.N.E. (Arapiles - Salamanca) - dias 19 a 20 de julho de 2014


Caríssimos(as)

Graças à colaboração da nossa amiga Lourdes Perez, venho trazer-vos mais algumas imagens relativas à participação que tivemos na Escola do Soldado, organizada pelos nossos amigos da Associação Napoleónica Espanhola junto aos Arapiles, no passado mês de julho.


Talvez o nome mais apropriado para este evento devesse ter sido "escola da marcha forçada", pois os soldados tiveram que se esforçar bastante durante os treinos, para coordenar as linhas e as colunas de marcha. Na imagem acima podemos ver o contingente português à direita da linha de infantaria.



Os treinos de marcha nunca são demais, até porque há sempre um problema recorrente nos soldados do séc. XIX: a dificuldade em distinguir a esquerda/volver da direita/volver e vice-versa...



Aqui temos um exemplo de uma coluna de marcha por companhias.


E no intervalo das marchas, nada como uma boa sessão de "shit list", para animar as tropas...


Os artilheiros nunca aparecem, quando é a altura de marchar e depois queixam-se que não conseguem "marcar o passo".


Os nossos amigos da marinha trouxeram um "canhãozinho" para este evento, para mostrar às nossas tropas, mas acabaram por preferir trabalhar com um canhão a sério...


Na primeira oportunidade, os soldados reúnem-se para se queixarem do rancho, da humidade e qualquer outra coisa que venha a calhar...


Enquanto outros só querem mesmo é boa vida.


Esta foto foi tirada na sessão de dança, que teve lugar no sábado ao final da tarde.

Aqui podemos ver os soldados que ficaram "pendurados", à espera que alguma senhora os viesse convidar para dançar.
Já não se fazem soldados como antigamente...


A marinha também compareceu na sessão de dança, mas também não teve grande sorte durante o baile de época...


Aqui podemos ver dois soldados ingleses de Arroyomolinos, que se aproximaram do nosso soldado Coelho, depois de saberem que ele tinha caçado uma lebre.


O nosso amigo Carlos, na sua qualidade de Presidente da Associação Napoleónica Espanhola, fez uma alocução muito interessante, durante a cerimónia evocativa realizada no monumento à Batalha de Salamanca.


Depois da festa é necessário desmontar as tendas e arrumar as armas e o todo o equipamento.


Este processo acaba por ser facilitado pelo facto de todos os nossos elementos colaborarem ativamente em todas as tarefas necessárias, num espírito de verdadeira camaradagem.




Pedro Casimiro




Sem comentários:

Enviar um comentário