Clique na Imagem

sábado, 10 de maio de 2014

Recrutamento!



Soldados, PRECISAM-SE!

Caríssimos,

Venho recordar que estão abertas as inscrições para ingresso de novos elementos no nosso grupo de reconstituição histórica!

Não existem restrições de natureza geográfica, pois aceitam-se candidatos/candidatas provenientes de qualquer localidade do país, desde que, obviamente, tenham disponibilidade para fazerem deslocações por meios próprios, pelo menos até à Vila de Almeida.

Como também deve ser óbvio, nem todas as pessoas terão o perfil necessário para aderir a um grupo deste género, mas nós cá estamos para orientar e esclarecer dúvidas a esse respeito. Um dos requisitos essenciais de adesão está relacionado com a existência de uma vontade efetiva, no sentido de contribuir para a dignificação e preservação do património histórico-cultural de Portugal e da Vila de Almeida.

As condições de adesão, designadamente relacionadas com o regulamento interno, a angariação da necessária licença de uso e porte de arma e a cedência de peças de equipamento (uniformes, etc), serão comunicadas individualmente a eventuais candidatos.

Existem já diversas unidades e grupos entre nós, a que eventuais candidatos podem aderir e onde existem já elementos integrados, e que são as seguintes:

a) Regimento de Infantaria nº 23: Trata-se de uma unidade de infantaria e é a unidade militar mais antiga do GRHMA, que foi constituída no ano de 2006 e que por isso possui maiores "tradições" no nosso grupo. Espera-se dos respetivos elementos que tenham conhecimentos suficientes para o manuseamento de um mosquete, modelo Brown Bess, bem como a execução de táticas e técnicas próprias da chamada infantaria de linha, relativas ao início do século XIX. Os nossos soldados de infantaria marcam sempre a diferença em qualquer campo de batalha histórico-cultural, pela segurança e postura que apresentam, e estão sempre dispostos a enfrentar qualquer desafio!

b) Regimento de Artilharia nº 4: Segundo Napoleão, a artilharia é a rainha das batalhas! Os nossos soldados deste regimento têm a (leve...) função de manusear e operar as excelentes peças de artilharia do GRHMA, que marcam sempre a diferença em qualquer evento de recriação histórica. Para além disso, aquilo que para as unidades de artilharia de outros grupos constitui um obstáculo inultrapassável, para os nossos soldados e peças de artilharia não passa de uma mera distração, pois não há sítio onde as nossas peças não consigam chegar, para fazerem um fogo certeiro!

c) Batalhão de Caçadores nº 6: Trata-se de uma unidade da chamada infantaria ligeira, e que constitui aquilo que historicamente mais se aproximava às atualmente chamadas "tropas especiais". Em termos históricos, não tinham por função habitual combater em formação linear, como sucedia com a infantaria de linha, mas antes contornar e assediar as tropas adversárias, de molde a aproveitarem qualquer fraqueza no dispositivo adversário.

d) Regimento de Infantaria nº 6: É também uma unidade de infantaria de linha que, até ao momento, só possui um elemento: eu.

e) Regimento de Infantaria  nº 11: Esta unidade de infantaria de linha é maioritariamente composta por excelentes camaradas nossos, vindos do sul do país.

f) Leal Legião Lusitana: Historicamente, esta unidade foi composta por exilados portugueses no Reino Unido, integralmente constituída por voluntários, que voltaram à Pátria para combater os invasores franceses. Possui soldados de artilharia e de infantaria, que utilizam um singular uniforme verde.

g) Legião Portuguesa: Esta unidade, por agora, existe ainda apenas no "papel", pois estamos ainda a começar a respetiva formação e angariar o respetivo equipamento. Em termos históricos, esta foi a única unidade militar composta por soldados portugueses que combateram nas fileiras do (imenso...) exército de Napoleão, tendo inclusive marcado presença na invasão da Russia, em 1812. Também estes nossos antepassados irão merecer um lugar, no nosso quadro de memórias histórico-cultural.

h) Guerrilheiros: Não se trata propriamente de uma "unidade", pois históricamente os guerrilheiros eram marcados precisamente pela diversidade. Os guerrilheiros eram exclusivamente compostos por populares, de todo e qualquer estrato social e económico, que recorreram à luta armada, como único meio de reagir contra as agressões do invasor francês. Em termos históricos, um guerrilheiro que fosse apanhado pelas tropas francesas tinha sempre o seu destino (mal...) marcado.

i) Populares: Podem integrar este grupo elementos que não tenham interesse ou apetência pelo manuseamento de armas, mas que apreciam o convívio proporcionado pela participação em eventos de histórico-culturais relativos ao início do séc. XIX, designadamente em ambiente de acampamento histórico.

Como podem constatar, possibilidades de escolha existem, e muitas!

E então, qual é a vossa desculpa para não aderirem?


Pedro Casimiro




Sem comentários:

Enviar um comentário