GRHMA

GRHMA
CLIQUE NA IMAGEM

terça-feira, 1 de novembro de 2016

"La Sorpresa de Arroyomolinos": dias 28 a 30 de outubro de 2016, Arroyomolinos - Reportagem fotográfica



Caríssimos(as),

No passado final de semana concluiu-se em Arroyomolinos, o nosso ciclo anual das recriações históricas que envolvem a realização de combates, uma vez que se aproximam os rigores do inverno, o qual as nossas tropas preferem enfrentar nas suas casernas e em frente a uma boa lareira.


Este evento contou com a presença de um considerável destacamento português, composto por elementos do GRHMA, da AMBV e da Guerrilha de Montagraço, o qual e como sempre, foi muito bem recebido e acolhido pelos muitos amigos que temos na simpática localidade espanhola de Arroyomolinos.


E aqui podemos ver as duas peças de artilharia portuguesa de campanha que participaram neste evento, que foram recentemente pintadas e remodeladas. Aliás, o nosso amigo Rui Silva, que foi quem fez esse trabalho, fez questão de frisar que não admitia que, no final do evento, as peças de artilharia apresentassem qualquer risco ou mossa na pintura!


Como sempre, as primeiras atividades a executar em qualquer evento têm a ver com a preparação das armas, uniformes e demais equipamento, bem como com a confeção de cartuchos para a infantaria e para a artilharia.


Sendo que, quando os soldados executam essas atividades trabalhosas e complexas, são sempre acompanhados e fiscalizados por alguns elementos do Comando do GRHMA, de preferência sentados à sombrinha, porquanto, como todos sabemos, qualquer tarefa de fiscalização é sempre muito esgotante.



E cá estão algumas das senhoras do chamado departamento civil, que se dedicaram à execução de diversas tarefas no decurso do evento, entre as quais se incluiu a sempre importante distribuição, pelo numeroso público presente no evento, de folhetos promocionais do nosso evento anual de recriação histórica (Cerco de Almeida), bem como de folhetos de divulgação turística do próprio concelho de Almeida.

Esta importante tarefa de divulgação histórico-cultural e turística, que o GRHMA sempre faz em qualquer deslocação realizada em Portugal e no estrangeiro, assinala a relevância da recriação histórica enquanto fator de promoção do chamado Turismo Militar, neste caso associado ao concelho e vila de Almeida.


Como sempre, neste evento realizaram-se alguns animados combates histórico-militares!


Os numerosos destacamentos de cavalaria, por exemplo, cruzavam a seu bel-prazer o campo de batalha, em animadas perseguições...



Os soldados portugueses do GRHMA e da AMBV portaram-se com o seu costumado profissionalismo e valentia, embora desta vez tenham imitado os nossos antepassados da Legião Portuguesa e combatido do lado do Exército Imperial Francês.


Exército Imperial Francês esse, aliás, que neste evento foi liderado pelo Comandante do GRHMA, que através de gestos e de sinais variados, mais ou menos exuberantes, conseguiu fazer-se entender por todas as tropas sob o seu comando.


Aliás, um dos exemplos do bom entendimento que reinava no campo de batalha foram as várias conferências que, no decurso da mesma, se foram fazendo entre o comandante francês e o comandante inglês, uma vez que o general inglês optou por colocar o seu posto de comando junto às árvores e às sombrinhas que existiam do lado francês do campo de batalha.


No entanto, este bom entendimento não impediu a ocorrência de pesadas baixas neste combate!

Um dos primeiros elementos a ser atingido foi o nosso soldado porta-bandeiras Zé Maria, do RI nº 19, que felizmente recuperou prontamente a sua saúde, depois de ser assistido pelo nosso competente corpo de enfermeiras.



Como podemos ver, o Regimento de Infantaria nº 19 foi das unidades que mais baixas sofreu, refletindo o empenhamento e a dedicação destes nossos soldados nos duros combates realizados.


E depois de alguns minutos a morder cartuchos de pólvora, nada melhor de um refrescante copo de água, fornecido por uma simpática aguadeira portuguesa...



Todavia, não foi apenas durante o dia que se ouviram armas e canhões em Arroyomolinos!

A noite também esteve bastante animada, na medida em que, com vista a reproduzir o sucesso ocorrido há cerca de 200 anos atrás, o numeroso Exército Inglês invadiu as ruas da localidade com vista a obrigar à retirada definitiva o Exército Francês.


E foi no decurso destes combates noturnos que assistimos a mais um exemplo da abnegada dedicação e devoção das senhoras do nosso departamento civil, as quais, sem pensarem no seu bem-estar e pensando apenas em apoiar os seus soldados, colocaram-se em plena linha de fogo e dispostas a tudo!

Tanto assim foi que se revelou necessária uma intervenção urgente do Comandante do GRHMA, que só com muita dificuldade conseguiu acalmar o ardor das ardorosas mulheres lusitanas, enxo...xo...xotando-as para um lugar mais seguro...



Como não podia deixar de ser, a dureza dos combates provocou um acentuado desgaste em todos os participantes, que felizmente tinham um local arejado, com todas as comodidades (exceto em espelhos...) e boas condições acústicas, para poderem descansar e recuperar as forças.



Outra das vias mais utilizadas para recuperação das forças implicava fazer sumptuosas e típicas refeições à espanhola, como aquela que podemos ver o nosso amigo João Pina a fazer, que passava por comer uma torradinha quentinha, recheada com ketchup e azeite típico da região...



Havia, porém, algumas refeições que despertavam por vezes sentimentos contraditórios, como aquela que associava farturas a um copinho de café com leite...


No entanto e como sublinhou por diversas vezes o nosso Comandante, toda a alimentação fornecida deveria ser consumida na totalidade, pois um soldado em campanha nunca sabe se ou quando volta a comer!



No final do evento, quer os elementos do Comando dos vários grupos presentes, quer os respetivos soldados e civis participantes, foram agraciados com uma medalha evocativa.


A cerimónia final do evento, realizada junto à sede do Ayuntamiento de Arroyomolinos, nos termos habituais, ficou assinalada por uma descarga geral de mosquetes.


Este evento constituiu não só uma oportunidade para participarmos na promoção e divulgação do património histórico-cultural de Arroyomolinos, como também para revermos e convivermos com bons amigos, que fazem um esforço assinalável no sentido da realização deste evento anual.


Autoria das imagens: Paulinha.


Pedro Casimiro



Sem comentários:

Enviar um comentário