Clique na Imagem

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Fardamento do Soldado de Infantaria de Linha




As fardas dos Regimentos de Infantaria de Linha eram confeccionadas com um tecido de lã azul-escuro (azul prussiano).
As casacas eram debruadas da mesma cor dos forros, consoante a Divisão a que pertenciam os Regimentos, Norte, Centro e Sul, abotoavam, à frente, com uma fileira de oito botões amarelos e que tinham, em baixo relevo, o número do regimento, as barretinas eram do modelo português de 1806, tendo o numero do regimento aberto numa chapa de latão acima da pala, e por cima desta uma chapa oval com as Armas Reais em alto relevo.
O penacho ou pluma, era usado lateralmente, tendo na base o laço nacional de cor azul ferrete e vermelho e os cordões, com borlas, eram de lã de duas cores, azul ferrete e a cor correspondente à Divisão a que o Regimento pertencia.
As companhias de granadeiros usavam, em vez da chapa oval por cima do número do regimento, uma granada em latão e no bordo das platinas franjas em lã, de duas cores, azul ferrete e a cor correspondente à Divisão a que o Regimento em que estavam integrados pertencia.
No Inverno as calças eram de tecido igual à da casaca e no Verão podiam usar calça em linho branco de palha (cor marfim).
Entre 1809 e 1810, com a chegada dos aliados ingleses, as barretinas foram gradualmente sendo substituídas pelo modelo inglês “stovepipe”, mantendo a mesma tipologia a nível de metais, mas deixaram de existir, na barretina, os cordões e borlas, e o penacho passou a ser usado na parte superior frontal da barretina, assim como o laço nacional. 


Faria e Silva


Sem comentários:

Enviar um comentário