GRHMA

GRHMA
CLIQUE NA IMAGEM

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

XII Recriação Histórica do Cerco de Almeida - Reportagem video-fotográfica(6): Acampamento histórico (demonstrações de cavalaria e artilharia) - 27-8-2016



Caríssimos(as),

A tarde de sábado, desta excelente edição do Cerco de Almeida, não se resumiu a descanso e boa vida, no acampamento histórico, ao contrário do que parece dar a entender o nosso último post!

Muito pelo contrário, foram realizadas algumas demonstrações histórico-militares muito interessantes, para gáudio do público assistente.


A primeira dessas demonstrações esteve a cargo dos nossos amigos da Associacion Historico y Recreativa Husares de Iberia, que constituiu o destacamento de cavalaria de época presente neste evento.


Estes nossos companheiros concederam ao público presente uma oportunidade soberana para visualizar um conjunto de táticas e de movimentos de cavalaria próprios do período das Invasões Francesas, tais como combates com arma branca (sabre ou espada) ou disparos de mosquete, com o cavalo a galope, entre outros movimentos interessantíssimos.



São sempre necessários vários anos de trabalho para se conseguir o tipo de coordenação, entre cavalo e cavaleiro, que estes nossos amigos demonstraram e com que deliciaram o público presente, para além de ser necessário um avultadíssimo investimento para aquisição de uniformes e das mais diversas peças de equipamento necessárias para equipar um cavaleiro do início do séc. XIX.

Bem haja pela dedicação destes nossos camaradas à nossa História!


Outros elementos participantes que não deixam nada a dever à dedicação, são os nossos artilheiros!

Isto de andar a carregar com peças de artilharia com 300 e mais quilos de peso, tem mesmo que se lhe diga e que o digam os nossos artilheiros!


E para que conste que em Almeida ainda existem muitas mulheres de armas, temos já duas senhoras do nosso departamento civil que já estão a preparar todo o fardamento e equipamento necessário para requerer, ao generoso Comandante do GRHMA, a respetiva transferência para o Regimento de Artilharia nº 4.

Será de prever que o nosso Comandante, com a sua generosidade habitual, venha a aceitar estas transferência, condicionadas, claro está, à realização dos necessários testes de aptidão (físicos e psicológicos), nos termos que irão ser revelados na próxima edição da Escola do Soldado...



Onde, já há alguns anos, existe um profusão de valentes meninas/senhoras artilheiras é na Brigada de Artilharia Naval e Guerra (BANG), dos nossos camaradas de Lisboa!

Um dia destes o nosso amigo Mário Ribeiro vai ter de nos revelar os locais onde é possível encontrar este tipo de "recrutas", em tal quantidade...



Sem querer adivinhar, se calhar até apostava que está em causa o mesmo local onde os nossos camaradas espanhóis também fazem o respetivo recrutamento, pois, como podemos ver na imagem supra, esta unidade de infantaria ligeira inglesa (proveniente de Arroyomolinos) é exclusivamente composta por mulheres...



A artilharia francesa fez todos os esforços possíveis, para tentar demolir as muralhas de Almeida, com os disparos das suas peças de artilharia de grosso calibre.

No entanto, a conjugação dos bravos artilheiros portugueses, com as excelentes muralhas da Vila de Almeida, revelaram-se uma vez mais um obstáculo intransponível...

Autoria das imagens: Histoarts e Carlos Marques.


Pedro Casimiro




Sem comentários:

Enviar um comentário