Clique na Imagem

quinta-feira, 30 de março de 2017

10ª Edição da Escola do Soldado: Almeida, dias 17, 18 e 19 de março de 2017 - Reportagem fotográfica (6ª Parte: Artilharia)



Caríssimos(as),

A artilharia do GRHMA esteve em alta, neste evento da Escola do Soldado!
 

Tal como sucedeu em relação à infantaria, os nossos artilheiros do Regimento de Artilharia nº 4 também tiveram o grato prazer e a satisfação de integrar a formatura matinal, para inspeção pelo Comandante, onde apareceram limpos e bem escovados.

Os nossos artilheiros padecem de um problema complicado, que ainda não foi possível ultrapassar: têm dificuldades em marchar com o passo certo e, por vezes, até têm dificuldades em distinguir a direita, da esquerda.

Provavelmente, este problema está relacionado com uma eventual interpretação equívoca do  regulamento de ordem unida aplicável, que se calhar está escrito em letra miudinha. Esta é, sem dúvida, uma questão que tem de ser analisada com mais profundidade pelos nossos Sargento e Cabo de artilharia, que têm andado um pouco distraídos nestas matérias...


Este evento assistiu ainda à estreia de duas novas artilheiras no GRHMA: a Fátima e a Armanda!

Veremos se estes dois novos soldados irão conseguir desenvolver, em tempo útil, a quantidade de massa muscular necessária para manobrar as nossas peças de artilharia, porquanto genica e vontade já sabemos que têm em quantidade suficiente.



O tempo que foi investido nos treinos, durante o sábado de tarde, serviu não só para introduzir os novos recrutas do GRHMA à arte de manobrar as nossas peças de artilharia de campanha, como também serviu para desenvolver e aprofundar o trabalho de coordenação tática entre a infantaria e a artilharia, a nivel operacional, de molde a criar automatismos e procedimentos uniformes em termos de movimentos e de disparos, que sem dúvida irão ser muito úteis em próximas recriações históricas.



Este ano e uma vez mais, pudemos contar com o prazer da presença e participação neste evento dos nossos(as) amigos(as) do BANG, que possuem já equipas experientes e veteranas no manejo das peças de artilharia de época.

Pelos vistos, estes nossos(as) amigos(as) também renovaram recentemente o seu stock de sapatilhas, que  aproveitaram para experimentar no decurso deste evento...


 

O nosso amigo Rui Nabais, que pediu recentemente transferência da infantaria para a artilharia, também participou ativamente nos treinos de artilharia e, pelos vistos, até chegou a comentar que a pólvora tem um perfume melhor quando é usada numa peça de artilharia, do que quando é usada num mosquete. Gostos e cores não se discutem...


Ainda há mais estórias para contar, relacionadas com a Escola do Soldado!


Autoria das imagens: Carlos Marques.


Pedro Casimiro





Sem comentários:

Enviar um comentário